Pular para o conteúdo principal

Postagens

Fechado para balanço!

To saindo por tempo indeterminado do Orkut e do blog. Preciso de um tempo para renovar forças, rever alguns conceitos e realizar algumas leituras que não podem mais ser adiadas. Não existem “motivos ocultos” que estejam me afastando de minhas atividades na internet. É somente isso mesmo. Não to doente, nem vou para cadeia, não to fugindo de feminazis. Apenas preciso de um tempo comigo e minhas questões. Não sei quando voltarei. Pode ser daqui um mês, seis meses, um ano. Ficarei fora o tempo que achar necessário, de modo que minhas atividades aqui não prejudiquem minhas atividades lá fora (acadêmicas e profissionais). Já faz tempo que pretendia me afastar para avaliar o que já foi postado neste blog e ver o que precisa ser feito para melhorá-lo. Gostaria de tratar de alguns assuntos, mas preciso de tempo para pesquisar e organizar melhor os dados antes de publicá-los. Adquiri muitos livros e outros eu baixei; agora preciso lê-los e me atu
Postagens recentes

Os três tipos de feministas.

Ao longo destes últimos anos, debati com inúmeras feministas e também acompanhei inúmeras discussões em suas comunidades, blogs e outros tipos de mídias. Comecei a reparar no modo como cada uma se expressava e percebi um certo “padrão” no modo das feministas serem e agirem. Vou expor aqui três tipos básicos de feministas. É apenas um “rascunho”, baseado mais em observações do que estudos, propriamente dizendo. Aceito colaborações. Percebi que feministas podem ser divididas em três tipos : intelectual, pseudointelectual e estúpida . A intelectual é aquela que geralmente tem curso superior. Leu muitos livros, conhece bem o Feminismo, tem alguns trabalhos acadêmicos sobre o assunto. Num debate, usa longos e enfadonhos discursos com termos técnicos na tentativa de fazer seu adversário não entender nada e passar por ignorante. São raras na Natureza e tive poucos contatos com esta espécime. A pseudointelectual é aquela que tem algum conhecimento, mas tudo muito super

Sou homofóbico!

De uns tempos pra cá, a palavra HOMOFOBIA vem se tornando cada vez mais popular nos discursos de líderes GLBT (viados), feminazis e políticos simpatizantes. Eles definem “homofobia” como ódio ou aversão aos homossexuais; mas, na prática, qualquer um que não veja beleza no ato homossexual já é considerado “homofóbico.” Queriam lançar aquele material absurdo que eles chamaram de “Kit Anti-homofoabia” (Kit Gay) que seria usado para crianças pequenas, ensinando-as que ser homossexual é a coisa mais natural do mundo e que elas tem o livre arbítrio de escolher sua orientação sexual. Isso é coisa que se mostra para crianças? Se a criança deve ser livre para escolher que caminho seguir, para quê obriga-las a freqüentar a escola? Não precisam de ninguém para “doutrina-las”, não é mesmo? Vamos soltá-las como animais no meio do mato e esperar que sobrevivam até a puberdade, aí podemos ensinar alguma coisa, como faziam os espartanos. O Deputado Jair Bolsonaro é o polí

Quem é o dono da Verdade? (parte 2)

A expressão “meter a real” tá fortemente ligada a uma postura arrogante e intolerante. É aquele que detém o conhecimento supremo sobre os não iluminados (matrixianos). Os Guerreiros da Real são ex-matrixianos que um dia encontraram a luz (leram N.A., participaram de alguma comunidade “da real” ou se tornaram seguidores de algum “profeta da real” e agora espalham A REAL pelo mundo). A arrogância é um sentimento ruim na maioria das vezes. Às vezes sou arrogante, mas jamais com os meus amigos, com aqueles que me consideram e me tratam com respeito. Mas tem momentos em que devo ser arrogante e mostrar quem sou, pois parece que alguns ainda não me conhecem. De vez em quando, numa comunidades dessas, vem um membro da “real” me encher o saco e me dar lição de moral. Vem me criticar sem me conhecer, sem nunce ter tido uma única conversa comigo pelo MSN ou e-mail, e logo vem ditando como devo viver minha vida, me considerando um necessitado de ajuda, preso num mundo ilusório, cego pela