domingo, 23 de janeiro de 2011

Os filhos devem ser criados somente pela mãe?


Durante muito tempo, acreditava-se que a tarefa do homem dentro da família era a de prover o lar com o fruto de seu trabalho. Muitos levaram isso tanto ao pé da letra, que passaram suas vidas inteiras se dedicando somente a ganhar dinheiro, deixando a educação de seus filhos totalmente nas mãos de suas esposas.

As feministas dizem que “filho deve ser criado pelo pai e pela mãe”. Concordo; mas minha concordância para por aí. Quando uma feminista diz isso, na verdade, ela quer que os homens assumam os lugares de suas esposas para que estas possam sair com as amigas ou sentarem no colo do chefe. Para o feminismo, não deve existir diferenças entre os sexos, então pai e mãe devem agir de maneira parecida perante os filhos. O que ocorre, na prática, é que não existe um pai verdadeiro, mas um EUNUCO cuidando de crianças.



Um pai deve educar seus filhos, sim, mas no papel de PAI. Existem valores e impressões que somente um pai honrado e viril pode transmitir aos seus filhos e filhas. Ao menino, um modelo de como um homem deve ser. Como reagir em cada situação, como controlar suas emoções e quando é “permitido” chorar. A menina aprende com o pai como deve ser o homem com quem ela um dia irá dividir sua vida, que será capaz de proteger-lhe (e nunca ser violento), dar bons filhos e ganhar dinheiro com honestidade. O pai passa aos filhos (e filhas) ensinamentos sobre honestidade, sinceridade, honra e se faz temeroso quando necessário. A presença do pai para seus filhos é como a presença do Estado (forte e incorruptível) para com os cidadãos. Onde o Estado se faz presente, reina a paz e a prosperidade. Assim ocorre quando existe um pai.

Tenho algumas teorias sobre o surgimento do feminismo. Penso que o feminismo começou a tomar corpo com o surgimento da Revolução Industrial e do capitalismo industrial, em fins do século XVIII. Quando os trabalhadores foram “desapropriados de suas ferramentas de trabalho” (não sou marxista e nem anticapitalista, estou apenas fazendo uma análise), todos foram para as fábricas. Antes disso, as famílias trabalhavam juntas, onde meninos crescidos (a partir dos 7 anos, mais ou menos) acompanhavam seus pais no trabalho e as meninas, ajudavam suas mães em seus afazeres.

Com o passar do século XIX e o início do século XX, a vida dos trabalhadores foi melhorando e as mulheres puderam voltar ao lar para se dedicar à vida de dona de casa, já que seus maridos ganhavam bem (mas ainda trabalhavam muito). Os meninos passaram a ser educados quase que exclusivamente pelas mães. É claro que somente um homem sabe o que um outro homem realmente precisa aprender, assim como uma mulher para compreender as necessidades de outra mulher. As mães, com seus excessivos “mimos” transformaram seus filhos em bocós efeminados e românticos. É um grande equívoco atribuir ao feminismo a criação que as mães deram aos seus filhos, transformando-os em matrixianos. A verdade é que estas mulheres criaram suas filhos, esperando que fossem cavalheiros, protetores e bons pais. O problema é que a mãe não criou seu filho para ser homem, mas para ser FILHO. Ao encontrar uma mulher, este homem, ao invés de agir feito HOMEM, ele age como se fosse um órfão em busca deu ma nova mãe.

Estes homens, enfraquecidos pela criação excessivamente feminina, são os que abriram passagens para o feminismo. Como venho dizendo há um ano neste blog, o feminismo só chegou aonde chegou graças à aceitação masculina. Por isso é que eu venho aqui dizer que é hora de nós, homens, machistas esclarecidos, retomarmos nosso lugar e não permitimos que uma nova geração de meninos-eunucos apareça.



Uma criança que é criada somente pelo pai ou pela mãe, dificilmente se tornará um adulto completo. A mãe deve estar com o filho em seus primeiros anos, acalentando-o, dando o amor e carinho necessários para que ele cresça emocionalmente forte. A falta de afeto nesta idade ou o excesso dele podem prejudicar a formação do garoto. A mão que mima muito faz do filho um efeminado, fraco e dependente emocional. É o cara que irá buscar mulheres mais velhas ou mais poderosas, pois sempre precisará de colo. Quando não casa, mora com a mãe a vida toda e não constrói patrimônio algum. Os que não vêem suas mães, também podem crescer com certa dependência emocional, pois buscam depois de adultos o que não tiveram quando crianças. Por isso é que é importante saber dosar isso, e cada casal saberá como fazê-lo com a sabedoria que a Natureza dá a cada um de nós.



9 comentários:

Indefinido disse...

"Quando uma feminista diz isso, na verdade, ela quer que os homens assumam os lugares de suas esposas para que estas possam sair com as amigas ou sentarem no colo do chefe. Para o feminismo, não deve existir diferenças entre os sexos, então pai e mãe devem agir de maneira parecida perante os filhos"

Pura realidade.

Indefinido disse...

"O que ocorre, na prática, é que não existe um pai verdadeiro, mas um EUNUCO cuidando de crianças."

Perfeito!

Indefinido disse...

"A presença do pai para seus filhos é como a presença do Estado (forte e incorruptível) para com os cidadãos. Onde o Estado se faz presente, reina a paz e a prosperidade. Assim ocorre quando existe um pai."

Excelente comparação

Indefinido disse...

"o feminismo só chegou aonde chegou graças à aceitação masculina. Por isso é que eu venho aqui dizer que é hora de nós, homens, machistas esclarecidos, retomarmos nosso lugar e não permitimos que uma nova geração de meninos-eunucos apareça."

Assino embaixo.

Indefinido disse...

Vejam o exemplo de meninas que namoram com traficantes.Os profissionais,delgados,psicólogos,psiquiatras,etc,afirma com unanimidade que elas procuram aquela energia por falta de autoridade da figura masculina.Podemos mandar a cconta para o feminismo que descaracterizou a figura do homem,do pai.

Mauricio Trindade disse...

Acredito que é um caso a se pensar essa sua teoria de como surgiu o femininismo, uma de suas causas. Faz mesmo muito sentido a ideia de que após a revolução industrial, o homem passou a ser a figura menos presente em relação aos seus filhos se comparado à mãe, ao contrário do que se passava antigamente com um econômia baseada na agricultura onde todos da família podiam estar mais próximos uns dos outros ao longo do dia, isso mostra também como os males vão se intesificando com a desagragação da família. Mas é válido lembrar, para um pai que sabe fazer valer sua autoridade ( e não autoritarismo , pode-se fazer fazer presente na vida dos filhoss, mesmo estando ausente.

Izabel disse...

Seus textos são sempre coerentes e muito bons.
Eu concordo a familia completa e equilibrada é a forma perfeita de criar os filhos.
Abraços

English Hearts. disse...

Sou a favor da igualdade de generos.
Não existe isso de o papel do homem é um e o da mulher outro.
Ex, tanto faz a mulher ou o homem ser a chefe da familia, homem não tem a responsabilidade de cuidar da mulher, nem a mulher tem a obrigação de ser a cachorrinha do lar.
Eu queria que as torturas da época da ditadura fossem aplicadas a vcs e as malditas amélias.

Fernando oliveira da silva disse...

Essa comunista vagabunda chamada English Hearts deve ser mais uma vadia feminista,cada gênero tem seu papel na natureza prostituta,e o feminismo está indo contra a natureza humana em fazer a inversão de gêneros entre homens e mulheres criando o que chamam de guerra dos sexos,pare de falar merda vagabunda e vai chupa o pau de algum cafajeste que é isso que putas como vc sabem fazer melhor pois lutam apenas para serem depósito de esperma dos cafas.

E com relação ao massacre de comunistas de merda como vc terem sofrido durante o período da Ditadura Militar,pode ficar tranquila porque comunistas de merda igual a vc são os mesmos que morreram em tortura nos porões da Ditadura Militar,pois a morte ainda é pouca para comunistas de merda igual a vc.