sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Corpo de homem, cabeça de mulher


O homem-padrão, também conhecido como homem moderno, tem uma mentalidade parecida com a das moças de 50 anos atrás. O homem sempre foi reconhecido por ser mais racional e a mulher, mais passional. Com as mudanças das últimas décadas, parece que as coisas começaram a se inverter, onde tudo parecia convergir para um ponto de “equilíbrio” ou “equidade”; chame como quiser.

O excesso de educação feminista e a progressiva desvalorização da figura do pai-macho-sábio-líder-herói, tirou dos meninos uma figura na qual se inspirar. Para piorar a situação, com a liberdade (libertinagem) sexual das mulheres, o número de BASTARDOS cresceu numa projeção geométrica.

O que ocorreu, então, é que inúmeros meninos foram criados somente por suas mães, rancorosas por terem sido usadas por um cafajeste, aprendendo com elas que homem não presta e que as mulheres são todas santinhas e coitadinhas e que devem ser sempre valorizadas. O menino busca fugir daquele padrão de masculinidade que a mãe lhe apresentou e busca ser um “homem de verdade”, dando ouvidos para conselhos femininos e feministas sobre como devem ser homens e mulheres.

Estes homens tiveram filhos e muitos destes também tiveram os seus. Hoje estamos por volta da 3ª geração de homens nascidos após a Segunda Onda, bastante mudados (e bem EFEMINADOS). Estes homens ainda se parecem como homens, usam roupas masculinas, não falam com voz afetada e gostam de mulheres; porém, basta conversar com eles sobre determinados assuntos e ouvirão respostas típicas de meninas sonhadoras e não de homens valentes e honrados.

“Ah, Lobo! Você ta exagerando! Não é assim também, né?”, você me diz.

“ih nada a ver meu, vc tem problemas cum as mulherexxx!”, diria uma “guria retardada”, que de vez em quando vem aqui me encher o saco.

Será mesmo? Olha só alguns exemplos e vê se isso não te lembra alguém ou algo que já deve ter lido em algum blog choramingoso da vida.

Um cara te fala que tem 20 anos, nunca pegou ninguém e ta todo deprezinho. Você dá umas dicas pro cara e até recomenda que ele vá numa ZONA pra se desinibir um pouco com as mulheres. Então o cara solta este tipo de resposta: “Não é assim que eu queria que fosse a minha primeira vez!” ou então, “Eu não to preparado”, agora me diga se isso é resposta de homem!

Antes da liberação do Feminismo e do sexo fácil com “moças de família”, quase todo jovem se iniciava sexualmente com prostitutas. Não havia nada de humilhante nisso. Até mesmo nos dias de hoje, a maioria dos frequentadores de prostíbulos são homens comprometidos ou solteiros com vida sexual ativa (machos alpha); nerds e outros tipos de fracassados são minoria (até mesmo por terem este tipo de mentalidade).

Não to aqui fazendo propaganda da prostituição, porém, seria uma saída para rapazes que se sentem pra baixo, rejeitados e inseguros diante do sexo oposto. O ambiente, aquelas mulheres desinibidas podem ir deixando o cara mais seguro e mais confiante em si, até que ele possa conquistar garotas do seu bairro ou da faculdade.Os homens de hoje estão cheios de sonhos românticos, é por isso que são rejeitados pelas mulheres, que não conseguem enxergar neles a virilidade da qual tanto sentem falta (mas nunca admitem).

Outra paspalhice é a associação entre amor e sexo que os homens de hoje fazem. Se isso, antes, era coisa das mulheres, agora virou coisa de carinha metido a sensível (emo?). Mais um argumento para não procurar prostitutas: “Eu não conseguiria transar com uma garota por quem eu não tivesse algum sentimento.”, vê se isso é coisa de homem.

É por isso que tem tanto trouxa na “matrix”. Conhece uma vadia, transa com ela uma vez só e depois fica todo apaixonado. Bem coisa de mulher mesmo. Em décadas anteriores, os homens jamais se “apaixonavam” por mulheres com quem tivessem transado. O amor era somente dedicado a uma mulher especial, VIRGEM, com quem eles viriam a se casar (mais por motivos racionais do que sentimentais).

Os babões de hoje não conseguem chegar numa mulher e ainda comemoram o fato da mulher hoje tomar a iniciativa. Como são COVARDES e EFEMINADOS, ficam num canto, acuados, esperando uma investida delas para conseguirem alguma migalha de sexo e carinho. Elas estão no comando, decidem quando e como acontecerá e eles, simplesmente, seguem feito cordeirinhos.

Antigamente, você perguntava a um homem porque ele gostaria de se casar e ele te dava uma resposta mais ou menos assim: “Chega uma hora em que um homem precisa se fixar em um lugar e criar raízes. Chegou a minha hora de constituir uma família e dar seguimento a aquilo que meu pai fez. Encontrei uma mulher honesta, honrada, que gosta de mim, me respeita, sabe cozinhar, tem boa saúde (poderá me dar filhos fortes e saudáveis) e que está disposta a dividir sua vida comigo. A família é a motivação de um homem para que ele siga sempre em frente e encare qualquer adversidade.”

Hoje, os efeminados respondem: “Ai, eu to tão apaixonado!”, “Eu encontrei a mulher da minha vida. Vou casar porque to apaixonado, oras!”

E quando o assunto é filho, veja a diferença:

“Todo homem deve deixar alguém para seguir seu trabalho e carregar o nome da família. É alguém para passar meu legado e ensinar tudo o que sei.”

“Eu amo crianças! Meu sonho é ter um casalzinho. Tenho vários livros lá em casa sobre como cuidar de bebês e também de como lidar com adolescentes. Quando tiver meus filhos, pretendo ser o melhor pai do mundo, participando de todas as etapas, trocando fraldas, dando de mamar, banho e levando para a escolinha!”

Mais uma característica feminina nos homens de hoje é a de sonhar demais e lutar de menos.

Existe uma grande diferença entre SONHO e OBJETIVO.
Quando você diz “Meu sonho é...”, você ta se acomodando com uma idéia que sabe que nunca irá se concretizar. Mas quando você pensa em OBJETIVOS, então você tem metas, traça os planos e acaba seguindo em frente.

Não é à toa que as mulheres preferem os homens bem sucedidos (80% delas), destacados, com status e altos salários. Enquanto os fracassados ficam chorando que são rejeitados e sonhando (80% dos homens), aqueles que estão se dando bem, com certeza correram atrás de seus objetivos (os 20% restante). Ou você acha que um cara como o Eike Batista (o cara mais rico do Brasil e o décimo do mundo) ficava sonhando em ser rico? Ele traçou um objetivo e corre afoitamente.

Na ficção, vemos muitos exemplos também. No desenho Dragon Ball Z, você vê um cara orgulhoso e persistente como o Vegeta sempre aumentando os seus poderes. Ser o cara mais forte do Universo não é seu sonho, mas um objetivo. Ultrapassar seu rival Kakaroto (Goku) é uma obsessão, que ele leva até as últimas conseqüências. Ele atinge altos níveis, mas sempre acaba um degrau abaixo de seu rival. Mas sua persistência é admirável, até porque ele se esforça muito mais que qualquer cara naquele desenho para chegar aonde quer.

Em YuYu Hakushô, Hiei tinha como objetivo encontrar sua irmã. Não era um sonho, mas um objetivo. Teve de se submeter a uma cirurgia dolorosa e ainda perdeu quase todos os seus poderes (seria algo como um policial desarmado andando numa favela cheia de traficantes) para alcançar seus objetivos.

O homem não pode se dar ao luxo de ficar acomodado, sonhando; não existe glória sem sacrifício. Se você quer ser rico, deve se preparar muito, trabalhar muito e saber aproveitar as oportunidades e os atalhos para conseguir alcançar seus objetivos. Se você deseja uma determinada mulher, não espere que ela venha até você. Sei que é difícil tomar a iniciativa e se arriscar e levar um NÃO, mas ou você faz isso ou desista dela para sempre. Agora, esperar que ela venha atrás de você não é atitude de homem, mas sim de uma menininha medrosa. Quando a mulher diz que gosta de carinha tímido, meigo, é pura mentira. No fundo, estes caras são deprimentes e nada estimulantes. São bons apenas como “miguxinhos”. Para mulheres que estão carentes depois de um fora do namorado macho alpha-cafajeste, este tipo sensível até que pode ser legal, pois ele jamais vai fazer algo do qual ela não goste, obedecendo sempre a tudo que a dona mandar, feito um cãozinho adestrado.

11 comentários:

Igor Bonfim disse...

Os homens de hoje estão crescendo sem um referencial. Nunca se viu tantos meninos perdidos, desnorteados, tímidos, medrosos e sem iniciativa. São protegidos e acobertados pela mãe e dela dependem boa parte da vida. A vida vai passando e as responsabilidades vão aparecendo. Sem os valores masculinos necessários para enfrentar o mundo, obviamente passam por muitas dificuldades e se perdem em meio a decisões precipitadas.

Lobo, esse post me lembrou uma entrevista do Padre Paulo Ricardo, que é conservador e fez uma excelente e esclarecedora palestra sobre marxismo cultural.

http://www.cancaonova.com/portal/canais/entrevista/entrevistas.php?id=996

Nessa pequena entrevista ele fala um pouco sobre a crise de paternidade atual. Recomendo a leitura.

Abraço.

Adoradora de Cristo disse...

No geral achei o post interessante. Vale a pena reflectir em diversos pontos aqui contidos. No entanto, discordo compeltamente do que referiste sobre os homens mais tímidos terem que ter um ou mais casos com prostitutas antes de tornarem-se H-omens. Como mulher discordo disso, e eu prefiro mil vezes um homem que saiba honrar-me antes do casamento do que um homem que se use das mulheres como objecto sexual (para o seu próprio prazer egoista). Ser homem é muito mais do que sexo. Ser Homem (com H grande) é saber honrar, amar, valorizar, respeitar e estimar.

Diario de um Free Dance disse...

Para a adoradora de cristo.. Vc se lembra que por falar em honra.. a presidente eleita Dilmandona falou em seu discurso que iria honrar as mulheres?? Pois é: as mulheres do brasil agora vão pensar. "bem, agora que temos uma representante da nossa categoria no poder, não precisamos fazer mais nada, pois ela honrará por nós." Muito cuidado com isso, pois se vc e a maioria das mulheres pensar assim.. jogar a honra nas costas de uma só pessoa, se depender dela e de forças que a manipulam, vcs se tornarão umas preguisosas sociais.. Qaundo na verdade cada um deve ter a honra por si mesmo, homens e mulheres, pois queira ou não, a sociedade é constituida de homens e mulheres.. Portanto , não espere a sua falta de honra vir cair la de cima, vir de um governante, seje homem ou mulher.. Vcs mulheres querem tudo de graça porque tudo ja foi conquistado.. E quanto as suas ultimas linhas. ."Ser Homem é muito mais que sexo. Ser homem (com H grande), é saber honrar, amar , valorizar, respeitar e estimar." É muito facil e comodo pra vc pois o homem Real e verdadeiro, já demonstra esses valores e espera as mesmas coisa das mulheres.. virtuosa, honrada, se respeitar e rspeitar o companheiro tambem, se valorizar e valorizar o companheiro tambem. ë muito facil pra vcs preguiçosas sociais, jogar toda a responsabilidade no seu companheiro, quando vc tambem tem o DEVER de se responsabilizar pelo seu pael perante a sociedade e perante cristo, se é que vc adora..
END LINE......

Adoradora de Cristo disse...

Olá, acho que houve aqui um mal entendido. Primeiramente não estou a falar de promessas politicas tal como Dilma mencionou. Na verdade, discordo completamente dos seus valores destrutivos e decadentes. Estou a falar de um relacionamento entre um homem e uma mulher. Acredito que ambos têm a responsabilidade de se amarem e honrarem. Referiste uma coisa importante: a honra tem que começar de nós e é pura verdade. Eu honro-me e isso leva-me a honrar o meu futuro marido. Não estou a dizer que as mulheres são melhores ou piores que os homens, tou a dizer que ambos devem-se valorizar, amar e estimar mutuamnete, mesmo antes do casamento. Como disseste: eu tambem tenho o dever de me responsabilizar pelo meu papel perante a sociedade e perante Cristo, é por isso que esforço-me por respeitar o meu futuro marido. E creio que ele fará o mesmo por mim, é por isso que acho desprezivel essa opinião sobre prostituir-se para tornar-se homem...a prostituição nc tornou ninguem homem mas sim a aplicação de valores saudáveis. bjns ;)

Eimard disse...

a prostituição nc tornou ninguem homem mas sim a aplicação de valores saudáveis.(2)

Lobo Sagrado disse...

Igor,

Conheço este padre e tenho um áudio onde ele fala sobre Marxismo Cultural. Nunca gostei muito de padres, mas após conhecer este homem, comecei a rever meus (pré) conceitos. Grande sujeito, muito culto. Consegue chamar a atenção de muitos não-cristãos com suas palestras, fundamentadas em estudos, fugindo daqueles preconceitos religiosos, típicos de religiosos. Mesmo assim, valeu pela dica.


Adoradora de Cristo,

“No entanto, discordo completamente do que referiste sobre os homens mais tímidos terem que ter um ou mais casos com prostitutas antes de tornarem-se Homens.”

Entendo que não concorde comigo sobre isso. Para falar a verdade, até acharia estranho se concordasse. Não to incentivando a prostituição e nem aos homens que troquem um relacionamento com mulheres de verdade pra gastar sua grana com estas coitadas. O problema é o seguinte: os meninos de hoje são muito bobos, efeminados, chegam numa idade e sem saber o que é ficar com uma mulher. Estes são desprezados pelas garotas, o que os deixam ainda piores, com a auto estima lá em baixo. Com último recurso para “curar” estes caras da timidez e falta de lida com mulheres, é que recomendo freqüentar (pelo menos uma vez) este ambiente. Sei que você não vai concordar comigo, mas eu prefiro mil vezes que ele saia com uma prostituta do que ficar sozinho sem namorar ninguém.
Tem coisas que são qualidades para mulheres e defeitos para homens e vice-versa. Timidez, por exemplo, é uma virtude para as mulheres, mas para um rapaz é a sua perdição. Com a sua falta de jeito, ele só piora a situação, levando mais e mais “foras” das garotas. Muitos caras que conheço conseguiram melhorar isso após terem freqüentado “zonas” algumas vezes. Lá, eles se soltaram e se sentiram mais seguros para lidar com as mulheres.

Amigo Free Dancer,

Você não entendeu as palavras da Adoradora de Cristo. Peço que releia seus comentários.

fénix renascida disse...

Eu gosto do justo equilíbrio. Quero um homem que seja mesmo homem, mas detestaria que ele me dissesse que se casou comigo por uma questão racional, não por gostar mesmo de mim...

Ainda assim achei interessante o seu post e, em uns quantos pontos, até estou de acordo.

Afinal, noutros tempos em que o homem falava como um homem, os casamentos duravam. Nos nossos, não.E são as crianças que sofrem.



http://srevoredo.blogspot.com



(num dos meus últimos posts usei uma frase de Paloma Duarte, em que diz "As feministas que me perdem, mas eu nasci para parir").

Não sei se já o disse aqui, mas o feminismo surgiu de uma revolta. Cacule você que, aqui em França, em meados dos anos 60 ainda os bancos recusavam que uma mulher abrisse uma conta pessoal sem a autorização do marido! Parece-lhe bem?

Há uma associação aqui que dá pelo nome de NI PUTES NI SOUMISES.

Não aderi, mas concordo com o princípio. Há que encontrar o equilíbrio.

Defendo que um homem seja um homem, e a mulher uma mulher, nenhum deles sujeito às ordens do outro, mas complementando-se.

Em relação à iniciação dos homens, acho que não lhes fazia mal esperar pelo casamento, tal como quereis que façamos. Porque não?

Lobo Sagrado disse...

Fênix,

“Quero um homem que seja mesmo homem, mas detestaria que ele me dissesse que se casou comigo por uma questão racional, não por gostar mesmo de mim...”

E quem disse que o amor não pode existir de maneira racional? Você gosta de pessoas mal educadas? Você gosta de pessoas que te tratam com desrespeito? Então, você se relacionaria com um homem que te destrata, que não gosta de nada que você goste e não compartilhe dos mesmos valores que você?

Veja, se você programar tua mente para não se deixar “apaixonar” por um homem que te faça sofrer, você conseguirá. Se você tiver orgulho, boa auto estima e amor próprio, só irá gostar da pessoa que te fizer se sentir bem e compartilhar contigo dos seus gostos e valores. Isso é amar racionalmente.

Como vê, sou do tipo que acha que homens devem ser de um jeito e mulheres de outro, porém, acho que AMBOS devem ser muito racionais em suas escolhas. O amor deve ter motivo para existir. Devemos sempre pensar: “Porque eu a (o) amo?” Ela (ele) me faz feliz? Me respeita? É do jeito que eu sempre desejei?”

Infelizmente, a mídia, a literatura, o cinema e até a nossa própria família nos instigam a sermos passionais e a agirmos de acordo com o “coração” (eu chamo de instinto). Bom, se somos seres humanos racionais, devemos ao máximo usar de nossa racionalidade para escolhermos as pessoas certas para gostar.

Por eu ter sido sempre muito orgulho em minhas vida, eu jamais consegui gostar das pessoas que me desprezavam. Não conseguia ser amigo de quem pouco se importava comigo, não conseguia mais gostar de uma menina depois de levar um “fora”. Graças a este meu sentimento (“orgulho”, o que todos dizem ser algo ruim), eu não fiz escolhas ruins. Hoje tenho comigo uma mulher que é do jeito que eu gosto, que me trata bem e compartilha dos mesmos gostos e valores. É por ela ser assim, que eu a amo; mas, se um dia ela mudar, trair minha confiança, é bem capaz que eu deixa de gostar dela. Eu não vou querer comigo uma mulher que perdeu suas qualidades e virou uma pessoa mesquinha.

Lobo Sagrado disse...

“Cacule você que, aqui em França, em meados dos anos 60 ainda os bancos recusavam que uma mulher abrisse uma conta pessoal sem a autorização do marido! Parece-lhe bem?”

Eu nunca fui contra as mulheres serem donas de suas próprias vidas. Hoje as mulheres ocidentais são autônomas, podem ter muito mais do que uma simples conta bancária. Se o feminismo se resumisse só a isso, eu na estaria aqui para criticá-lo. E o que eu critico não é a autonomia das mulheres e muito menos o seu bem estar físico e psicológico, mas opressão que as feministas estão instaurando contra todos aqueles que não seguem sua cartilha e a demonização dos homens brancos heterossexuais.

“Em relação à iniciação dos homens, acho que não lhes fazia mal esperar pelo casamento, tal como quereis que façamos. Porque não?”

Homens e mulheres são diferentes, certo? Muitas são as reclamações das mulheres por serem criticadas por fazerem coisas que são aceitas pelos homens, porém, existem muitas coisas que são aceitas para as mulheres, mas aos homens é muito mal visto. Eu não reclamo disso e entendo que são estas diferenças que nos tornam um atraente para o outro, a não ser que tal pessoa seja homossexual.

O homem deve conhecer outras mulheres antes do casamento. Primeiro, as mulheres não gostam de homens fracos, inseguros e inexperientes. Mesmo que as feministas reclamem, digam que isso é porque a educação machista é forte, a verdade é que grande parte das mulheres ainda querem homens que lhes oferecem proteção e segurança. Um homem tímido (devido à pouca experiência) e inexperiente, passa imagem de insegurança para as mulheres, o que lhe torna menos desejável pelo sexo oposto.

Por natureza, o homem não é monogâmico. É só observar as diferenças entre homens e mulheres no que se refere ao funcionamento do sistema reprodutor:

mulheres – idade reprodutiva média de 30 anos, ciclo menstrual, baixa libido em boa parte do mês, uma gravidez de nove meses, gerando normalmente um filho

homens – se tornam férteis na puberdade e ficam assim por toda a vida, produzem milhões de espermatozóides e estão férteis 30 dias por mês, podem engravidar milhares de mulheres por ano, tem uma concentração de testosterona inúmeras vezes maior (responsável pela libido em ambos os sexos), daí a necessidade maior de homens fazerem sexo.

Outra questão para se valorizar a virgindade feminina é que, antigamente, um homem decente só conseguia sexo com uma mulher se casando com ela. Os canalhas nada conseguiam, pois nenhum homem se casa somente para fazer sexo. Com a liberação sexual, muitos homens canalhas se passaram por homens honrados para transar com as moças e depois abandona-las. A mulher se sente usada ao ver que o sujeito apenas quis sexo com ela. Não vejo homens reclamando quando a mulher só quer sexo, e nem deve. É efeminante um homem de hoje ficar apegando a uma mulher com que fez sexo sem conhecer direito, visto o modo com as mulheres de hoje se portam. É como uma troca de papéis, onde as mulheres assumem os lugares que eram dos homens e estes os lugares antes ocupados pelas mulheres.

timaoespueblo disse...

EXCELENTE O TÔNUS DE SEU TEXTO, PORÉM SÓ MUDARIA O EXEMPLO DE EIKE BATISTA, QUE HERDOU QUASE TUDO DO PAI E ALGUMAS VEZES DE MANEIRA ESTRANHA (VC QUE É ESTUDANTE DE GEOGRAFIA DEVE SABER DA QUESTÃO DAS MINAS).

Love Sunshine disse...

Interessante, mas não produtivo. Entra relata fatos históricos que de fato fazem sentidos, mas não fiquei ciente de que haja cientificidade nas argumentações. Então, se o homem (filho) cresceu bastardo e ouviu todo o sofrimento que a mãe, corajosa em assumir o filho sozinha teve, ele de fato teve compaixao em entender que ser um macho alfa que transa com prostitutas e não assume filhos ou que só queira casar com virgens, é um pensamento machista. O problema é que o feminismo tá vindo aí, sim. E tá acabando com a predominancia do machismo, Espero que fique apenas equiparado. Porque se feminismo predominar, vai surgir outro tipo de problema pra outra geração.