segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Matrixiano, mangina, o que é isso?

Estes termos foram inventados por não sei quem e existem desde que conheço a OLODM. Muitas vezes usados como sinônimos e com as mais variadas interpretações. Como não existe um verbete oficial, cada qual define ao seu modo.
Matrix
Em alusão ao filme Matrix, criou-se o termo matrixiano. No filme, o personagem principal descobre que vive num mundo de mentira, virtual, onde as mentes humanas são dominadas pelas máquinas. Ele, então, tem a chance de se libertar e conhecer a Verdade ou voltar para a sua vidinha pacata de fantasia. A “matrix” a qual se referem os membros destas comunidades é a ilusão do amor romântico. Matrixiano é o cara que ta apaixonado e não consegue enxergar os defeitos da mulher, caindo em desgraça por não usar a razão quando se precisa.
Na verdade, cada um define matrix e matrixiano da sua forma. Alguns mais radicais, acham que o simples fato de ter uma namorada já é sinal de matrixianismo; outros, relevam o fato de se ter uma namorada, contanto que não tenha sentimentos por ela. Alguns poucos, conhecidos como “moderados” (grupo no qual ME incluíram), não vêem problemas em se ter uma namorada (sendo esta uma moça “exceção”, educada, fiel, recatada e voltada ao seu namorado), gostar dela e trata-la com respeito. O matrixiano, então, seria o sujeito passional (feito uma adolescente de 14 anos, fã do Justin Biba), que não escolha as mulheres racionalmente, se envolvendo com mulheres que lhes trazem prejuízos (financeiros, morais e psicológicos). O matrixiano é o cara que anula seu caráter, que despreza sua masculinidade (na maioria das vezes) para conquistar uma mulher. Ela abre mão do seu orgulho por migalhas de atenção da mulher pretendida, vista por ele como deusa num altar.
Mangina
Esta palavra é uma junção das palavras man = homem + vagina, uma alusão ao homem que age como um ser castrado. Esta castração é subjetiva, psicológica e moral. É o homem que abre mão de sua masculinidade, que tem vergonha de ser macho e apóia incondicionalmente as mulheres, apenas por serem mulheres. Eu apóio as mulheres quando estão certas, mas também sou cruel em meus julgamentos quando vejo coisas que considero erradas. O mangina sempre dará razão para uma mulher, seja pelo fato dele querer “fazer média” ou porque simplesmente não consegue pensar feito homem, se identificando mais com a cabeça feminina. Se um ser de pênis pensa como se tivesse uma vagina, então não há definição melhor do que chamá-lo de mangina (ou homem-vagina).
Nem todos matrixiano é mangina, mas quase todo mangina é matrixiano. O matrixiano, na verdade, muitas vezes vem de uma criação tradicional e machista, aprendendo com as mulheres da família o que uma mulher admira num homem de verdade. Baseado nestes ensinamentos, ele acaba acreditando que as moças de hoje são como as donzelas dos romances da época do Império. O matrixiano sofre muito por idealizar a mulher (coisa bem MACHISTA, por sinal) e quando vê que ela não existe, se revolta com tudo e fica choramingando em comunidades que mulher nenhuma presta. O problema é que este ser não conseguiu enxergar a mulher-fêmea, a verdadeira, acreditando que as mulheres fossem como os anjos e as fadas.
O mangina é muito pior do que o matrixiano. Enquanto o primeiro é mais prejudicial para si próprio do que os outros (exceto quando não consegue superar suas frustrações e sua revolta vira misoginia...), o margina é altamente destrutivo e prejudicial aos homens de bem e à sociedade em geral.
O maior exemplo de manginismo é o homem feminista. É aquele que abre mão do seu orgulho, da sua masculinidade e até mesmo da sua integridade para apoiar uma causa em que nada lhe ajudará. Apóia o aborto, mesmo sabendo que um dia poderá ter seu filho assassinado sem nada poder fazer. Critica os homens que não perdoam chifres, dando espaço para que uma lhe bote chifres um dia. Fica revoltadinho quando vê uma mulher adúltera (e REINCIDENTE) sendo expulsa de casa como uma cadela que é. Mesmo sendo sacaneado pelo Estado, tendo de trabalhar mais, viver menos, tendo como chefe uma mulher e dividindo tarefas domésticas com a “companheira”, ele ainda cria comunidade para pedir o fim da dupla jornada e pelos baixos salários das mulheres. Mesmo sendo obrigado a prestar serviço militar e a cortar o cabelo para arrumar emprego, ele luta pelo fim da discriminação da mulher no mercado de trabalho. É aquele que entra nas comunidades feministas e se contenta em ter sua participação limitada apenas por ser HOMEM. Fora os que escrevem livros feministas e soltam pérolas como “a mulher é o negro do mundo”.
Existem manginas que não são, necessariamente, homens feministas. Esses psicólogos e ginecologistas são grandes manginas. Diplomados, porém otários. Usam comentários do tipo “machista” para exaltar a mulher, denegrindo o homem. É o tipo de comentário machista que as feministas aplaudem, pois reduz o homem ao máximo. Coisas do tipo: “A mulher é superior porque dá a vida, porque ama seus filhos incondicionalmente. O homem, pelo contrário, faz guerras e leva a morte.”
* APLAUSOS – homens, mulheres e crianças.
Como não sentir ódio de homens que denigrem seu próprio grupo, dizendo coisas tão absurdas e caluniosas? Assim como fazem os políticos, sua intenção é ganhar o respeito do público feminino (fortemente influenciado pelo feminismo), se rebaixando como um cachorro, como se ele próprio não fosse homem ou tivesse nojo de sua condição. Por isso mesmo, um mangina, um sujeito que se castra para ganhar respeito da sociedade dominada pelo feminazismo.
Tem um outro tipo nojento e odiável de homem que pode ser uma mistura do matrixiano e do mangina ou, melhor, um mangina matrixiano: é aquele fortão que compra briga alheia sempre para defender a mulher, seja ela certa ou errada.
Defender uma jovem frágil e inocente é algo que todo homem justo deveria fazer; pelo menos é isso que diz o Manual do Cavalheiro. Nos dias de hoje, muitas brigas envolvendo mulheres são causadas pelas próprias. Com o avanço do feminismo e o recuo dos homens, muitas mulheres se tornaram autoritárias e atrevidas, arrumando confusão, pois sabem que têm o Estado para protegê-las.
Quantos não são os casos de um cara estar discutindo com sua namorada numa festa, aí a garota surta e começa a agredi-lo. Se ele ficar quieto e se deixar bater, os demais irão apenas olhar e dar boas risadas. Mas o homem honrado, que tem vergonha na cara, vai ao menos segurar os braços da garota e força-la a se acalmar. É aí que ela começa a berrar feito uma criança mimada, chamando a atenção dos demais. É quando entra a figura do valentão bombado e manda o cara soltar a moça. Mesmo que o rapaz tente contra-argumentar , o grandão fala pra ele parar e ameaça espancá-lo. O rapaz, vendo que está sozinho, encurralado e diante de caras bem maiores, é obrigado a ficar quieto. A namorada dá um sorrizinho triunfante e finge estar com dó do namorado, pedindo para que não batam no namoradinho dela, como se tivesse fazendo uma boa ação.
Já ouvi casos de bombados que foram comprar briga de casal. Para azar do sujeito, o baixinho nervoso que tava dando um “corretivo” na mulher vagabunda, era um marginal que só andava armado. Tamanho não é documento quando se tem uma arma carregada na cintura. Os amigos ficam chorando, dizendo que o cara era legal. Não, o cara não era legal. Era um mangina fdp, defensor de mulher vadia. Foi tentar fazer média, comprou briga com o cara errado e agora ta vendo minhoca cavando túnel no subsolo.
O maior exemplo de manginismo deste país é o nosso Presidente Mulla; e a Dilma será eleita por eleitores manginas que pensam “Agora é vez de termos uma mulher mandando na gente.”
A maioria destes homens mal para pra pensar no que estão fazendo e nas besteiras que proferem. Apenas repete, feito papagaios frases ditas por algum homem feminista-mangina-mor na tv. Homens casados, pais de família, que se consideram machos, agindo como otários. Quando um homem os alerta sobre suas atitudes, este ainda é ridicularizado e tem de ficar ouvindo coisas do tipo “Vem cá, cê num gosta de mulher, não?”, “Deixa as mulheres conquistarem o espaço delas. Elas já foram oprimidas por tanto tempo que agora é a vez das mulheres estarem no poder. Você é muito inseguro.”, “Você não tem mãe?” e mais dúzia de frases desconexas.
A maioria dos matrixianos e manginas são apenas homens burros ou ignorantes ou os dois junto. Poucos são aqueles que tem a capacidade de refletir e ter a idéia do que resultará suas escolhas e atitudes. Por isso é que devemos nos empenhar para salvarmos todos os homens que pudermos, pois da salvação deles resultará a nossa.

26 comentários:

luiz_schnek disse...

Cara, eu pessoalmente acho que com o mundocomo está, não ha esperança para os homens de verdade. A única maneira que vejo para o homem voltar a ser valorizado é eclodindo alguma guerra mundial fodida ou alguma catástrofe gigante. Seria até engraçado vaer todas essas feministas ferrenas do nada colocando rabicó nos cabelos e falando: "sou uma mulher indefesa, ui ui, me protegam"
Duvido que nessa hora falariam que homem não presta.
Mas acho dificil isso ocorrer, a situação pra nós está tensa

Lobo Sagrado disse...

cara, eu tenho a mesma idéia que você. Eu até pensei num post para este blog, falando sobre o que (provavelmente) aconteceria se tivéssemos uma Terceira Guerra. As feministas falando para as mulheres que a guera é assunto de homens, pois foram eles que fizeram. Depois um monte de mulher (inclusive as feministas e carreiristas) engravidado em massa, tudo isso para alegar que não podem lutar, deixando para o maridinho fofo, igualotário, mangina ter de lutar em seu lugar.

Eu tenho certeza que uma guerra acabaria de vez com o feminismo e revalorizaria a figura do homem-macho, pois eu quero ver se as mulheres vão querer pegar no pesado e arriscar suas vidas num mundo pós-apocalíptico.

Conhece Hokuto no Ken? A história é num mundo "mad max". É interessante ver que não existem mulheres valentonas ou reclamando do machismo. Num mundo como esse, ser casada com mangina é pedir pra ser estuprada e morta.

Libertas disse...

Cara, não generalize nos casos de psicólogos, pelo amor de Deus. Sou estudante de psicologia, mas não sou nem de longe um mangina. Mas muitos dos meus professores são, mas só porque eles são, eu não serei. Entende? Procuro analisar as questões de gênero de forma imparcial, para entender a dinâmica de forma correta. Então, não sou nenhum capacho de mulher, nem de longe mangina, nem matrixiano. Entenda, nem todo psicólogo defende a safadeza que existe hoje nas relações entre homens e mulheres, onde as mulheres estão cada vez mais homens.

Lobo Sagrado disse...

Libertas,

Infelizmente os poucos pagam pela maioria. Eu sempre evito falar que TODOS são isso ou aquilo, mas é inegável que no ramo da psicologia tem muita feminista fdp e manginas.

Do outro lado, também existem psicólogas que defendem as diferenças entre os sexos e atribuem muitos problemas às crianças e jovens que são criados num lar onde não existam uma definição de papéis mais clara entre seus pais, coisa que feministas abominam.

Já viu Casos de Família. Tem dois psicólogos que se revezam a cada programa a Dra Anahy é bem razoável em tudo o que diz. Não me parece feminista e não defende a vadiagem feminina. O Dr Ildo me parece bem mais "simpatizante" do feminismo, pois costuma criticar os estereótipos masculinos, além de ter um jeito muito afetado para quem se diz homem e pai de família.

To me formando em Geografia e a nossa fama é de baderneios, esquerdalha e maconheiros vagabundos. Eu deststo essa porcaria toda de esquerda, mas sou minoria. Não posso ficar bavo quando alguém generaliza ou a Desciclopédia tem um artigo dizendo isso de nós.

Tobi disse...

Como você me disse uma vez... a única salvação seria uma 3° guerra mundial que deixasse todo mundo na miséria e a sociedade voltasse a se estruturar de maneira arcaica desesperadamente, fazendo homem virar homem e mulher virar mulher, denovo. Faz tempo que a gente nao se fala! Você só entra na internet de madrugada, pô!

Abraços!

Doutrinador disse...

Grande Lobo. Ótimo post. Já pensei em fazer um post com um glossário sobre os termos utilizados pelos blogs e comunidades masculinistas mas não tive tempo.

Já escrevi sobre Manginas um tempo atrás, eis o link: http://blogdodoutrina.blogspot.com/2009/07/mangina-o-que-e-parte-1.html

Abraço.

Indefinido disse...

"Seria até engraçado vaer todas essas feministas ferrenas do nada colocando rabicó nos cabelos e falando: "sou uma mulher indefesa, ui ui, me protegam""

Queria ver nessa hora um monte de puta feminista metida a fazer coisa de homem se dizer mulher feminina.É por isso que devceria haver um cadastro dessas coisas.E nessa hora,mulher que já fez coisa de homem ia sim morrer na guerra.

Indefinido disse...

"Depois um monte de mulher (inclusive as feministas e carreiristas) engravidado em massa, tudo isso para alegar que não podem lutar, deixando para o maridinho fofo, igualotário, mangina ter de lutar em seu lugar."

Isso já acontece com as prostitas da polícia.Elas inventam gravidez para não irem para a rua levra tiro que nem o homem.

Indefinido disse...

"onde as mulheres estão cada vez mais homens."

Gostei disso daqui.Elas estão masculinizadas.Talvez os gays ensinem melhor a elas o que é feminilidade.A que ponto chegamos!Lastimável!

Indefinido disse...

""Do outro lado, também existem psicólogas que defendem as diferenças entre os sexos e atribuem muitos problemas às crianças e jovens que são criados num lar onde não existam uma definição de papéis mais clara entre seus pais, coisa que feministas abominam."

Conheço uma que veio com um papo de que meu discurso antifeminista tem que ser mudado.É preconceito.E o dela feminista?Não é?

Indefinido disse...

"fazendo homem virar homem e mulher virar mulher, denovo."

Isso mesmo.De novo.

timaoespueblo disse...

"O maior exemplo de manginismo deste país é..."

achei que vc fosse falar do Xico Sá... hauhaahhauaha

pernambucano, do estado que mais BATE nas muié, decerto traumatizado pelo pai que deevia descer o porrete na mãe dele (no que estaria errado, lógico) e hoje fica aos quatro ventos falando merda por aí.

dj disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Doido Varrido disse...

Concordo q muitas vezes a galera pega pesado nas comunidades. Mas amigo uma coisa te digo, o que eu, voce certamente e aqueles outros passamos não foi ilusao. A gente nao queria ter visto o lado mais critico feminino. Nem sabiamos q existia esse lado. Pra gente era somente o lado das comedias romanticas, das musicas mela cueca... e de repente voce vai pra vida, e começa a aprender ou melhor reaprender tudo o que não te ensinaram... E é um baque forte... E voce sabe q se deixar ele destroi a vida do homem... Falar que a matrix ou esse mundo, essa sociedade romantica ilusionaria nao existe, seria a mesma coisa que dizer que o que nao se sente, nem se ve e nem se toca é algo concreto. Essa é uma ilusao real.

Gael disse...

Fala, galera. Sou novo por aqui!
É foda porque fui criado por mulheres machistas e achava que fazer todas aquelas babaquices eram o certo. Acontece que minha mãe, mesmo sendo machista ( e odiando o feminismo), me indicou a leitura de Esther Villar ( El Varón Domado) há algum tempo atrás. E isso mudou meu mundo. Eu entendo a generalização que existe na maioria dos materiais sobre guerra de gêneros, assuntos homens x mulheres, porque senão ficaria um estudo filosófico muuuuito extenso e impraticável. Quanto a guerra mundial, acho que a nossa atitude é uma semente que está sendo plantada e ela crescerá. A guerra será no âmbito intelectual. A batalha será a de ensinar nossos jovens meninos e meninas o papel de cada um. É como diz Nietzsche "filosofando com o martelo" Quem puder dar uma olhada no que ele diz sobre Honestidade no livro Além do Bem e do Mal, não vai se arrepender, bem como as conseiderações dele sobre a natureza feminina. Ou como diz minha mãe " É tudo Puta!" kkkkk. Abraço!

Deds disse...

Aplicar o que o autor estabele aqui é um retrocesso. Seria como se voltássemos a viver em 1950. Os direitos das mulheres seriam diminuídos. Voltaríamos a viver numa época onde a moral e os bons costumes também eram tortuosos (vide ida a puteiros, já que as mulheres eram obrigadas a manter-se virgens). A tendência entre os dois extremos (época de 1950 e o mundo moderno) é o equilíbrio. Podem sonhar, mas o mundo nunca mais será o mesmo.

Isaque disse...

Cara, fiquei realmente confuso agora. Confuso sobre o que vocês me taxariam. Fui criado por duas mulheres, meu pai era um babaca fdp que fugiu assim que soube que minha mãe estava grávida. Ela teve de trabalhar para suster a casa e eu fui criado pela minha avó. O que eu aprendi com ela?

- NUNCA, deixe a mulher te fazer de trouxa.
- NUNCA, bata numa mulher.
- NUNCA, deixe uma mulher te bater (talvez seja por isso que ela deixou eu entrar no Jiujitsu haha)
- Respeite as mulheres, mas lembre-se que você é quem trará dinheiro pra casa.
- Saiba cozinhar, para que um dia que você tenha de morar sozinho você saiba cozinhar, MAS LEMBRE-SE, lugar de homem é fora da cozinha.

E ai vêm uma frase muito boa que ela disse para mim uma vez: "Casa em que homem cozinha, mulher veste a calças e limpa sapato no marido".

Ela também me ensinou a ser romântico e a não ficar grudado na mulher, me ensinou que ser homem é ser rponsável, resumindo me ensinou uma coisa que ficou bem clara quando assisti o poderoso chefão: Mulheres e crianças tem direito de errar, homens tem direito de tomar a atitude certa.

Só que eu realmente não sei se sou um matrixiano para vocês afinal de contas, eu gostaria que a minha mãe tivesse ganho o mesmo dinheiro que os colegas dela ganhavam na empresa, mas ela nunca ganhou porque era mulher.

Gostaria de uma resposta.

André Luis Lenz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
André Luis Lenz disse...

Inclusive, tanto o MATRIXIANISMO, quanto e ainda mais o MANGINISMO são doutrinas comportamentais totalmente ANTI-BÍBLICAS. Existem várias passagens Bíblicas que corroboram o que eu estou afirmando.

Todavia eu confesso que já fui, por um longo tempo da minha vida (até os 48 anos de idade), um matrixiano imbecil, todavia, graças a Deus, me encontro em recuperação já a mais de dois anos. Entendam: sair verdadeiramente da matrix (e isso é fundamental para uma vida feliz e realizada do homem verdadeiro) é um processo tão (ou mais) complexo quando o de um drogadicto deixar de usar drogas.

Agora, felizmente, mangina eu nunca cheguei a ser (e isso me agrada pois, me faz consciente de que na fase da minha doença, eu não prejudiquei a ninguém mais a não ser a mim mesmo), e mesmo quando era matrixiano, eu desprezava os manginas, ignorava (e hoje ainda detesto).

Vei, eu vou dizer, eu curtia um bocado o trabalho do Marcelo Rezende, da Record, quando ele fazia apenas o programa semanal, ali ele até parecia um home4m verdadeiro.

Mas, agora, que deram a ele horário diário (e longo horário), a máscara caiu e vem ficando cada vez mais evidente que o infeliz é mesmo um mangina deplorável.

Abraços!

André Luis Lenz disse...

O MANGINA idiota Marcelo Rezende, errou em todas as imbelicidades que proferiu com relação ao caso Marcos e Elize Matsunaga e agora volta a usar o canal da Record para continuar falando idiotices com relação ao caso Angelina Filgueiras Santos e Márcio Luis Dias Fonseca. Deus nos acuda!

RafaelQueiroz disse...

Concordo com tudo, exceto com a questão do aborto, isso tá mais pra pirraça anti-feminista do que pra raciocínio.

Quando um não quer, dois não parem.
Se não existe um casal, é melhor que o rebento não nasça, e digo mais, muito pelo contrario, o pai deveria ter o pleno direito de abortar a criança se não deseja ter um filho ou se sofreu golpe da barriga.

Ficar de mimimi "assassinato" com uma coisa que não nasceu é irracionalidade e emotividade barata, e apelar para emoção é coisa de mocinha e mangina.
Mas ao que parece, você é apenas um religioso retardado e segue tudo que o Silas e outros dizem e não um homem que pensa fora da caixa.

Ana Beatriz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana Beatriz disse...

Sem querer ofender mas qual a atitude e comportamento vocês acham que as mulheres deveriam ter?
Sou extremamente contra o feminismo mesmo sendo mulher.
Acho sim que devem trabalhar, aprender a se defenderem mas nunca diminuir ou se sentirem superiores (porém iguais) a um Homem
Vocês meio que se contradizem ao meu ver, dizem que trabalhar é uma escravidão menos desmascarada (concordo!) mas se um homem não trabalha não pode viver uma relação feliz com uma "companheira", ou sustentar os possivelmente filhos no futuro e dizem que as mulheres estão tomando o lugar do homem porque elas também trabalham, ajudam no sustento, ficam cansadas e pedem ajuda ao "companheiro" a fazer algum serviço doméstico ou a cuidar dos filhos? e se as mulheres voltassem a ficar em casa cuidando de tudo e sendo sustentadas pelos "companheiros" seriam as mulheres merdalheres sugadoras de dinheiro? talvez vocês concordem que aí sim ela estaria fazendo o papel de mulher e o homem papel de Homem, mas seriam acusadas de sugadoras de dinheiro?
foi a única parte que achei contraditória talvez vocês me taquem pedra por ser mulher e me desculpe se ofendi alguém, eu concordo que cada um tem seu lugar e gostaria de entender um pouco mais.

Fernando oliveira da silva disse...

Manginas são eunucos filhos da puta defensores de mulheres promiscuas, putas e vadias,e só por isso mereciam a morte,mas não é só isso eles são os resposnsaveis por fortalecerem o feminazismo na sociedade atual,eles apoiam vadias em todos os sentidos achando que sempre estão certas e são santa imaculdas,e de dar noje um mangina a grande maioria são tudo efeminado miguxo de mulher e se acham os fodões por isso mais no fundo são tudo um bando de bichas metrossexuais.

priscila disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Miguel Eduardo disse...

A verdade é que as mulheres querem nossa extinçao. Um exemplo: mulheres donas de negócios só empregam mulheres! Temos que nos fortalecer fisicamente, financeiramente e psicologicamente, para reconquistar nosso espaço!