sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Mudança de mentalidade


Você concorda comigo que uma pessoa no 50º andar de um edifício consegue enxergar muito além em relação àquele que está no 1º andar, correto?

Na vida, as coisas são mais ou menos deste jeito. O tempo vai passando, nossas experiências vão nos mostrando melhor as coisas e então passamos a entender coisas que durante muito tempo não entendíamos. Aquilo que parecia difícil e penoso de enfrentar, se torna fácil e logo nos deparamos com novos desafios.

Muitas vezes odiamos coisas e pessoas por não entendê-las e por não compreendermos que nem sempre a culpa daquilo que nos machuca vem daquele que acreditamos ser o culpado. Quando superamos nossos desafios, deixamos de lado antigos ressentimentos e tudo aquilo que parecia tão importante se torna menos importante na nossa vida.

Bom, estou falando de algo que pode ser aplicado a muitas coisas. Não sobre algo que li, mas experiências que tive e que me fizeram evoluir muito nestes últimos anos. Vou dar um exemplo para vocês entenderem.

Uma das maiores reclamações dos homens que freqüentam comunidades sobre relacionamento é a de que são rejeitados pelas mulheres porque são feios, pobres, baixinhos, e porque elas não gostam de caras bons, mas só dos marginais. Deparam-se com estatísticas que apontam que 20% dos homens pegam 80% das mulheres e ficam revoltados, xingam as mulheres de todos os nomes e não gostam de ouvir que o grande problema são elas e não elas.

Eu fui assim, por MUITO TEMPO. Eu era idealista ao extremo, metido a ultra romântico incompreendido, carregava na minha mochila um livro mofado do poeta Álvares de Azevedo e sempre me emocionava ao ler um dos seus poemas funestos. Eu era patético e não via nada de errado no meu comportamento. Odiava ver os “bad boys” dos filmes pegando as garotas e tinha ódio de mulher que ficava com estes caras. Eu sempre torcia pro nerd da história pegar a garota e achava legal quando a menina se apaixonava por ele depois de ver o quanto o cara gostava dela e a agradava.

Eu era um legítimo macho beta. É claro que isso me incomodava e eu queria mudar em algumas coisas, mas ao mesmo tempo, me sentia preso a certas crenças e valores que só consegui me livrar ao dar um basta no meu idealismo (você pode chamar isso de “matrix”, se quiser) e me tornar o mais racional possível.

Quando eu decidi dar um basta na minha vida de “loser” e tentar ser um homem de verdade, passei a buscar pela internet informações. Foi aí que me deparei pela primeira vez com os conceitos de machos “alpha” e “beta” se referindo ao homem. Comprei cursos de sedução, baixei outros de graça e encontrei o livro do Nessahan, “Como lidar com mulheres”. O livro não disse nada de que eu não sabia, mas ao ver que um homem adulto, culto, confirmar com todas as palavras aquilo que só eu acreditava, me ajudou muito.

Minha auto estima começou a melhorar, me tornei mais confiante, mas também mais convencido e um tanto arrogante. Eu já não era o cara romântico de antes e tinha decidido “curtir”, não ficar procurando “mulher ideal”, namorada e essas coisas. Não sei se é coincidência ou algo do tipo “sua aura estava sintonizada”, mas foi aí que eu conheci aquela que hoje é a minha noiva. Quando eu tinha desistido de achar a mulher que eu tanto queria, eu a encontrei.

Muitos caras, feridos depois de tantas decepções, acham que namorar e gostar de alguém é ser matrixiano. Não é bem assim, pois se você namora a mulher certa e a ama de maneira racional, sua vida pode se tornar muito melhor do que estando sozinho e fechado para qualquer relacionamento. O meu namoro só me fez bem. Minha auto estima melhorou, eu finalmente decidi o que queria fazer da minha vida, pois agora tinha alguém para compartilhar planos de vida. O namoro sério dá um certo “status” para o homem. A aliança te inspira respeito. Teus amigos te invejam a as garotas te desejam. Quando se está sozinho, pode-se passar a imagem de solitário.

É engraçado quando vejo uma feminista tentar me desqualificar (já que não encontrou nenhuma forma de rebater meus argumentos), alegando que sou machista porque fui rejeitado ou que ficarei só por pensar assim, aí eu digo que tenho um relacionamento sério há cinco anos e acabo desarmando a pilantra mais uma vez, que sai com o rabo entre as pernas.

Hoje, do alto, percebo que meus sentimentos eram equivocados e que eu não enxergava a verdade porque não queria, por estar preso a valores românticos e idealistas. Eu não queria admitir que o que as mulheres realmente queriam era o macho alpha, viril, protetor, dominador, que assusta, toma à força, incomoda, provoca, ignora. Não aceitava o fato da mulher ser tão influenciada pelos instintos e por se deixar atrair por caras de caráter duvidoso. Hoje eu entendo que isso é mais forte do que a pessoa, que todos nós, seres humanos, somos animais cheios de hormônios que às vezes falam mais forte que a nossa razão e nos levam agir de maneira insensata.

Só que há um “porém” nisso tudo. Instintos existem e todos temos... PORÉM, os seres mais evoluídos são menos suscetíveis a agirem baseados em seus instintos primitivos. Ao homem evoluído, a mulher evoluída. É claro que mesmo esta ainda irá querer um sujeito macho, com pegada, mas sempre levará em consideração seus valores humanos de homem civilizado.

Hoje eu não odeio caras metidos que se dão bem com as garotas. Pra falar a verdade, eu até me identifico bem com eles, exceto pelas garotas (sou fiel, juro). Mas acho legal seu jeito arrogante e cheio de si e o quanto isso tem efeito nas mulheres. É como se fosse uma confirmação daquilo que tanto dizemos.

Quando vejo um bonzinho se dar bem com as garotas, fico com raiva. É uma grande mentira quando vemos num filme a mulher deixar o bonitão pra ficar com o nerd, pois ela reconheceu seu amor e blá, blá, blá. Mulher só quer bonzinho quando ta afim de casar; geralmente, essas são as que passaram dos 30, as muito feias ou mulheres com filhos.

Então, vamos mudar de postura? Comece por parar de achar que a culpa do seu fracasso está nas mulheres. Mesmo em épocas anteriores, as mulheres sempre se interessavam pelos mais fortes. A diferença é que naquele tempo, a mulher casava com quem o pai dela escolhia. Muitas mulheres foram casadas com homens “bonzinhos” e fiéis, mesmo assim foram infelizes e sonhavam com um macho viril vindo em cima de um cavalo selvagem, jogando-a em seu lombo e correndo para longe. Hoje, as mulheres tem inteira liberdade de escolherem seus maridos. Esta não é só uma conquista feminista, mas para todos os homens. Agora podemos ter as mulheres que realmente querem ficar com a gente. Se você não consegue nenhuma, então reveja suas posturas.

Pobreza, feiúra, baixa estatura, magreza/gordura não serve como desculpa. Se fosse assim, pobre não casava e não fazia filho; de um lado até seria bom, assim nosso país não teria tantos problemas sociais. Você, então, me responde: “É, mas estes caras só casam com mulheres feias. As bonitas nunca olham pra gente.”, então eu rebato: Como você pode exigir mulheres maravilhosas, se você não tem atrativo algum!? Assim como você não quer qualquer mulher, estas mulheres não querem qualquer homem. Se ela escolhe o tal “destacado”, ela ta mais do que certa. Então, trate de tomar vergonha na cara, estude muito, faça exercícios, busque um bom emprego, aprenda a escrever bem, a falar bem e desenvolva habilidades. Eu tenho certeza que se você investir mais no seu crescimento pessoal e chorar menos, algumas mulheres interessantes irão olhar para você! Melhore sua auto estima, se olhe no espelho e diga “Eu sou o melhor”. Quando levar um fora, pense: “Ela não sabe o que perdeu. Idiota!” e sempre se considere melhor do que os outros.

Se mulher gosta de cara rico é porque ele passa a imagem de poder. Alguns são apenas ricos e estes são os caras que sustentam as mulher que dão para os empregados do marido. Por isso eu digo que não precisa necessariamente ter dinheiro para conseguir mulheres de alto nível.

Se você busca algo maior, então pode se preocupar menos ainda com dinheiro. A mulher bonita e INTELIGENTE não se importará de ficar com você sendo pobre, porém, é claro que ela irá escolher um homem que tenha entre tantas qualidades a capacidade de GANHAR DINHEIRO. Isso não é ser interesseira, pois a mulher tradicional é criada para se casar com um macho provedor e não para ser a chefe da família. Quando esta mulher está disposta a enfrentar dificuldades junto de seu marido e o apóia sempre em seus projetos, esta é uma mulher “abençoada”, que merece valor. De dinheiro todos gostamos e é hipocrisia criticar aqueles que também dão valor à vida material. A mulher inteligente é aquela que prefere um pobre com capacidade de ganhar dinheiro do que aquela que só sai com playboy que vive às custas do “papai” e nunca ralou na vida. É como comparar uma estrela (que produz sua energia e luz) a um simples planeta (que depende exclusivamente desta estrela para criar sua atmosfera e gerar a vida). Quando o pai corta a mesada, o “boy” perde a pose e a mulher que estiver com ele “dança”.

Ao invés de ficar reclamando que não pega ninguém e tentar jogar a culpa disso nas mulheres, olhe para si mesmo e trabalhe para se tornar uma pessoa melhor. Não espere encontrar uma mulher “TOP” sendo um fracassado. Se você quer uma mulher superior, você também terá de ser um homem superior e destacado em seu meio. Sei o quanto é difícil lutar contra nossa limitações (porque a minha luta é diária e constante), mas a simples iniciativa de mudar e crescer, representa metade do caminho percorrido.

16 comentários:

F0nt&n&((& disse...

É interessante perceber uma certa opinião já formada da sua parte neste momento de sua vida sobre a relação entre homem e mulher. Ótimos argumentos. Contudo, cuidado com a ilusão do status que você supostamente recebe por "ter" companhia. Pois, sua masculinidade deve estar apoiada em uma postura de prontidão, para qualquer situação.
Grande Abraço :)

roqueje disse...

Não se engane Lobo Sagrado, nada garante sua namorada te troque por outro homem com mais $tatu$ que vc, jamais abaixe sua guarda, das mulheres espere TUDO e NADA ao mesmo tempo.

Sou adepto da Morte Psicológica, para mim essa é a ÚNICA maneira de um Homem se tornar forte, o resto é só ILUSÃO.

Igor Bonfim disse...

Antes de comentar só uma correção:

"e não gostam de ouvir que o grande problema são elas e não elas."

Acho que vc quis dizer "são ELES e não elas".


"Muitos caras, feridos depois de tantas decepções, acham que namorar e gostar de alguém é ser matrixiano. Não é bem assim, pois se você namora a mulher certa e a ama de maneira racional, sua vida pode se tornar muito melhor do que estando sozinho e fechado para qualquer relacionamento."

Entendo seu posicionamento, Lobo. Entretanto em tempos modernos onde as mulheres estão com a cabeça emporcalhada por ideias feministas e liberais fica muito complicado(ou quase impossível) acreditar que exista uma mulher certa para cada um de nós. Eu até me arrisco a comparar essa crença a possibilidade de ganhar na mega sena. Digo por experiência que já vi mulheres que era possível jurar de pés juntos que eram cheias de virtudes, honra e valores, a dita mulher exceção perfeita para o casamento. O tempo me mostrou que eu estava enganado.

Sei que podemos usar o sucesso de um relacionamento para derrubarmos argumentos feministas como vc citou no texto. Mas quem se importa com a opinião de um feminazi? Elas sempre partem pro ataque pessoal, sempre se apoiando na crença de que homens necessitam de mulheres e não vivem sem elas. Elas jogam com nossa suposta carência emocional. Se estamos sozinhos, não importa, esses ataques não tem embasamento lógico.

"A diferença é que naquele tempo, a mulher casava com quem o pai dela escolhia"

Vi o Shâmtia postar isso uma vez no Reflexões Masculinas. Essas histórias de pais que escolhem maridos bem sucedidos pra suas filhas até parecem folclore levando em conta os dias de hoje mas sem essa imposição elas continuam a preferir os ricos.

"Como você pode exigir mulheres maravilhosas, se você não tem atrativo algum!? Assim como você não quer qualquer mulher, estas mulheres não querem qualquer homem."

O problema meu caro, é que mesmo as feias,gordas e deformadas estão com um grau de exigência brutal que ultrapassa os limites do absurdo! Como elas não podem concorrer com as top's acabam por se contentar com homens feios e medianos. Está bem, homens desinteressantes também desejam mulheres exuberantes com a diferença de que eles sabem que são uns bostas enquanto elas querem pq querem o destacado.

Entendo seu conselho sobre desenvolvimento pessoal e agradeço mas discordei de alguns pontos do seu texto como explicitei aqui. Me pareceu aquele achismo feminazi de que somos uns "pega-ninguém". Contudo não o julgo, deixo bem claro que sou leitor do seu blog e o apoio na luta contra a farsa do feminismo. Leio as comunidades de relacionamento que vc citou e o blog do Silvio, dono da famosa tese dos "20% dos homens pegam 80% das mulheres". Concordo que há revoltados e extremistas nesse meio mas esses espaços existem para faze-los sair desse estado e assim como vc, muitos concordam que devemos investir em nós mesmos. O resto é consequência.


Abraço.

Igor Bonfim disse...

Antes de comentar só uma correção:

"e não gostam de ouvir que o grande problema são elas e não elas."

Acho que vc quis dizer "são ELES e não elas".


"Muitos caras, feridos depois de tantas decepções, acham que namorar e gostar de alguém é ser matrixiano. Não é bem assim, pois se você namora a mulher certa e a ama de maneira racional, sua vida pode se tornar muito melhor do que estando sozinho e fechado para qualquer relacionamento."

Entendo seu posicionamento, Lobo. Entretanto em tempos modernos onde as mulheres estão com a cabeça emporcalhada por ideias feministas e liberais fica muito complicado(ou quase impossível) acreditar que exista uma mulher certa para cada um de nós. Eu até me arrisco a comparar essa crença a possibilidade de ganhar na mega sena. Digo por experiência que já vi mulheres que era possível jurar de pés juntos que eram cheias de virtudes, honra e valores, a dita mulher exceção perfeita para o casamento. O tempo me mostrou que eu estava enganado.

Igor Bonfim disse...

(continuando)
Sei que podemos usar o sucesso de um relacionamento para derrubarmos argumentos feministas como vc citou no texto. Mas quem se importa com a opinião de um feminazi? Elas sempre partem pro ataque pessoal, sempre se apoiando na crença de que homens necessitam de mulheres e não vivem sem elas. Elas jogam com nossa suposta carência emocional. Se estamos sozinhos, não importa, esses ataques não tem embasamento lógico.

"A diferença é que naquele tempo, a mulher casava com quem o pai dela escolhia"

Vi o Shâmtia postar isso uma vez no Reflexões Masculinas. Essas histórias de pais que escolhem maridos bem sucedidos pra suas filhas até parecem folclore levando em conta os dias de hoje mas sem essa imposição elas continuam a preferir os ricos.

"Como você pode exigir mulheres maravilhosas, se você não tem atrativo algum!? Assim como você não quer qualquer mulher, estas mulheres não querem qualquer homem."

O problema meu caro, é que mesmo as feias,gordas e deformadas estão com um grau de exigência brutal que ultrapassa os limites do absurdo! Como elas não podem concorrer com as top's acabam por se contentar com homens feios e medianos. Está bem, homens desinteressantes também desejam mulheres exuberantes com a diferença de que eles sabem que são uns bostas enquanto elas querem pq querem o destacado.

Entendo seu conselho sobre desenvolvimento pessoal e agradeço mas discordei de alguns pontos do seu texto como explicitei aqui. Me pareceu aquele achismo feminazi de que somos uns "pega-ninguém". Contudo não o julgo, deixo bem claro que sou leitor do seu blog e o apoio na luta contra a farsa do feminismo. Leio as comunidades de relacionamento que vc citou e o blog do Silvio, dono da famosa tese dos "20% dos homens pegam 80% das mulheres". Concordo que há revoltados e extremistas nesse meio mas esses espaços existem para faze-los sair desse estado e assim como vc, muitos concordam que devemos investir em nós mesmos. O resto é consequência.

Mauricio Trindade disse...

Existe alguma coisa que também posso dizer, também tinha uma visão idealista de mundo, é curioso que ultimamente tenho, nos filmes que vejo, heróis romanticos me causam repulsa, digo aquele tipo bonzinho, que parece não aspirar nenhuma ambição na vida, enfim. Quanto as mulheres, eu considero que os homes centralizam muito as mulheres na sua vida, é preciso primeiro preocupar-se consigo mesmo, as mulheres vêm depois, também não acredito muito em achar a mulher ideal, acredito que o ideal depende do momento, agir assim evita muitas decpeções e dores de cabeça.

Indefinido disse...

Você falou que sua auto-estima melhorou quando viu a Messiah e outros consceitos como alpha e beta.Que o que você pensava sozinho,viu um cara de alto nível falar.Você já sabe o quanto minha auto-estima melhorou,quando eu vi sua comu no Orkut pela primeira vez,pois me sentia só aqui no Brasil com conceitos antifeministas.Hoje,graças a Deus,vejo a blogosfera antifeminista cresecendo muito num espaço de 3 anos que frequento.

O Duro Na Queda disse...

sobre a mudança de nossos ideais e posicionamento é natural e chama-se "amadurecimento"; é quando vamos mudando conforme a idade; por isso quem escreve na internet deve tentar escrever dirigindo para um publico alvo ou identificar no texto a quem se destina aquele assunto. Porque o que parece lógico para um adolescente ou novidade, não passa de bobagem para um adulto, e assim por diante,... @oduronaqueda http://www.oduronaqueda.blogspot.com/

Indefinido disse...

"Elas sempre partem pro ataque pessoal, sempre se apoiando na crença de que homens necessitam de mulheres e não vivem sem elas. Elas jogam com nossa suposta carência emocional. Se estamos sozinhos, não importa, esses ataques não tem embasamento lógico."

O feminismo cresceu opior causa disso.Elas fazerem as merdas que fazem,disputar espaços com o homem,mas difundir a idéia de que,do mesmo jeito vamos sempre querer elas porque não ficamos sem elas.Por isso que essas merdas feministas incentivam a pornografia a sensualidade em mulheres que disputam espaços com os homens.para pegar eles por aí.Só que eu procuro contariar essas putas,pois mostro que se a mulher não for feminina,fico sozinhjo e não tenho medo de morrer sozinho não.Muitas delas já veio até mim,cheias de sorrizinhos achando que eu apoiava feminismo e iria ficar com elas.Quando viu minha opinião e que eu disse isso e que era machista com muito prazer,quem saiu com o rabo entre as pernas foram elas.Experimentem isso.É muito divertido e lava a alma.

Indefinido disse...

"Quanto as mulheres, eu considero que os homes centralizam muito as mulheres na sua vida, é preciso primeiro preocupar-se consigo mesmo, as mulheres vêm depois, "

São tão focados em mulher,que acham que mulheres que competem com homens,são mulheres de fato.E passam a dizer que os que não gostam desse tipo de mulher não gostam de nenhuma.Mas,são uns trouxas.

Lobo Sagrado disse...

Em primeiro lugar, gostaria de agradecer a todos pelas visitas e comentários. Pretendo comentar com mais frequência e visitar vossos blogs quando tiver mais tempo disponível.

Colocarei neste post as respostas aos comentários feitos no artigo “Mudança de mentalidade”


F0nt&n&((& disse...

“Contudo, cuidado com a ilusão do status que você supostamente recebe por "ter" companhia. Pois, sua masculinidade deve estar apoiada em uma postura de prontidão, para qualquer situação.”

Entendi o recado e to ciente dos riscos. Busco sustentar meu “poder” em mim mesmo, mas tenho de admitir que o poder social de um homem só existe quando ele é aceito pela sociedade onde vive. Isso significa que namorar determinadas mulheres, ter determinados amigos, determinados empregos e uma determinada quantia em dinheiro são fundamentais para se conseguir este tipo de poder que é o social.


roqueje disse...
“Não se engane Lobo Sagrado, nada garante sua namorada te troque por outro homem com mais $tatu$ que vc, jamais abaixe sua guarda, das mulheres espere TUDO e NADA ao mesmo tempo.”
Disso eu sei. Tenha a plena consciência de que um dia posso ser trocado por outro, assim como poderei mudar meu caráter e fazer a mesma canalhice. Todos nós, humanos, somos passíveis de sermos corrompidos pelos prazeres do mundo e passarmos para o lado Negro da Força. Se um homem não quer ser trocado por outro melhor, que este sempre lute para crescer mais e mais na vida e, assim, ser o melhor pára nunca correr o risco de ser trocado. Assim como um homem troca sua mulher carreirista e egocêntrica por uma mais prendada e atenciosa, a mulher também está correta em trocar o marido indolente e fraco por um homem de espírito guerreiro e que enxerga longe.

Igor Bonfim disse...
“Entretanto em tempos modernos onde as mulheres estão com a cabeça emporcalhada por ideias feministas e liberais fica muito complicado(ou quase impossível) acreditar que exista uma mulher certa para cada um de nós.”

Assim como as feministas dizem que NENHUM homem presta e eu discordo, também não posso aceitar que não existam mulheres boas e honradas. Se nenhuma mulher hoje presta, com certeza as da geração de suas mães também não valiam nada, o que inclui a minha e a sua mãe também. Entende o que quero dizer?

A putaria de hoje já existe desde a década de 60. Mesmo assim, nestes 40 anos, o mundo ainda conheceu mulheres virtuosas. A mídia não é tudo. Atribuir tudo a esta é subestimar o poder da família e da força masculina dos pais de outrora. Mesmo em dias de hoje, meninas criadas em sistemas rígidos podem ser a salvação. Outro fator determinante, claro, é o sangue. Sendo bem criada, preparada para enfrentar a sujeira do mundo e rejeita-la e tendo um bom sangue, com certeza teremos algumas EXCEÇÕES por aí. Meus pais me ensinaram a rejeitar drogas e a nunca roubar. Estudei em escolas cheias de marginais, cresci na periferia de São Paulo, onde só se ouve RAP, nem por isso virei drogado, bandido ou “mano”. Entende? Minha criação e meu sangue falaram mais alto, e isso me ajudou a passar por todas essas porcarias e não me deixar levar por elas.

“Digo por experiência que já vi mulheres que era possível jurar de pés juntos que eram cheias de virtudes, honra e valores, a dita mulher exceção perfeita para o casamento. O tempo me mostrou que eu estava enganado.”

Muitas pessoas me juraram de pés juntas que eram honestas e boas pagadoras e me deram calote. Mesmo assim, conheci muitos que eram honestos e pegavam suas contas em dia. Uma mulher você só conhece com o tempo. A minha ta comigo há mais de cinco anos e até hoje não vi mácula em seu caráter. Ninguém consegue fingir por tanto tempo. Pode até mudar um dia, mas por enquanto me foi leal e companheira.

Lobo Sagrado disse...

“O problema meu caro, é que mesmo as feias,gordas e deformadas estão com um grau de exigência brutal que ultrapassa os limites do absurdo!”

Tem uma lei de mercado que é mais ou menos assim: enquanto tiver gente disposta a pagar, o produto manterá o seu preço.
Se as mulheres feias, velhas e mães solteiras tão se achando é porque tem muito otário que fica idolatrando e tratando como rainha. Se todo homem tivesse mais amor próprio e as rejeitasse, estas mulheres não ficariam “se achando”.

“ Como elas não podem concorrer com as top's acabam por se contentar com homens feios e medianos.”

Se o cara é feio ou mediano, não pode esperar mais do que isso. Se ele quer uma top, seja ele um “Ph.D.” (PhoDão, destacado).

“Me pareceu aquele achismo feminazi de que somos uns "pega-ninguém"”

Não é achismo, muito menos feminazi. Mas não tem outro nome para o cara que não consegue se dar bem com as mulheres e só sabe reclamar e jogar a culpa nas mulheres. Li Nessahan e o respeito MUITO, mas não concordo com tudo que ele diz. Ela fala das mulheres como se todas tramassem contra os homens e jogassem de maneira racional. Minha visão é de que as mulheres agem seguindo instintos, pois nem elas mesmas conseguem entender seus sentimentos. Quando falam que gostam de homem bonzinho, podem até falar a verdade. O que acontece é que na hora que o tal “homem ideal” aparece, o fogo que ela esperava sentir não acende.

A minha crítica é a estes caras que levam tudo ao pé da letra e se tornam pessoas rancorosas e cada vez mais destrutivas. Não enxergam os problemas dentro de si , vendo-os somente nos outros e se frustram por não conseguirem mudar o mundo. Se não pegam mulheres é porque nada fazem para se tornarem homens fortes para atraí-las.


Mauricio Trindade disse...

Na verdade, o que mais me irrita nos tipos “bonzinhos” é a complacência deles para com criminosos e assassinos, que sempre conseguem fugir e reincidirem em suas atrocidades. Conhece aquele ditado “Quem poupa o lobo, mata a ovelha”?

Outra coisa que me irrita nos heróis bonzinhos é o quanto eles são “matrixianos”. Clark Kent, é o rei dos heróis bundões. Apesar de curtir o Homem Aranha (já gostei mais), admito que ele é outro paspalho e sempre achai a M.J. uma piranha de mão cheia. O Pior de tudo é que até mesmo anti-heróis estripadores como Spawn fazem suas ceninhas matrixianas. Eu até aço legal esse lance dele ter vendido sua alma pra voltar pela mulher amada, mas depois de vê-la com seu melhor amigo (“traíra”), o cara devia ter desencanado e mandados todos pra pqp.

Mas os que fazem mais sucesso com as mulheres, sem dúvida, são os “desapegados”:

- Indiana Jones
- James Bond
- Batman
- Vegeta (Dragon Ball)
- Dark Schneider (Bastard)
- Kambei Shimada (Samurai 7)
- Hiero (Gundam Wing)
- Sasuke (Naruto)


Indefinido disse...
Eu também me sentia só até começar a buscar por estes assuntos em fóruns e comunidades e achar vários que pensassem como eu. Quando criei a Antifeminismo, pensei que só entrariam pessoas para me xingar ou me zoar, mas me surpreendi até mesmo com presenças femininas nos apoiando. O surgimento das comunidades como OLODM e outras do tipo são posteriores a minha. Infelizmente, há uma certa falta de reconhecimento da parte de alguns, que se referem a estas comunidades como pioneiras no combate ao feminismo.


O Duro Na Queda disse...

Verdade. Eu amadureci um bocado nestes anos e faço questão de compartilhar minhas experiências com outras pessoas. Espero que outros não precisem trilhar todos os caminhos que fiz, passando por alguns atalhos e economizando alguns anos e reai$ também. Matrixianismo pode sair muito caro!


Um abraço a todos.

Kimmy disse...

Adore, Lobo! Um dos melhores posts no seu blog! Sou fã dele e cheguei a até mostrar para a minha mãe que lia quase batendo palmas para a palavra "Bastardos!"

Esse post é bom por dizer tudo exatamente que eu penso nos relacionamentos! Não é o cara fechado e quase misógino e muito menos o mangina que vê ilusões!

Minha nossa, você conhece Spawn! *-* Eu adorava Spawn e acho que ele deveria ficar com a Nyx que o ajudou, o compreende e o não enxerga como "monstro". A Wanda já tem a vida dela!

O anime/manga que tenho mais conhecimento é Naruto e digo, detesto o comportamento sangue de barata do Naruto! Principalmente em relação a Sakura. Inicialmente, ela até parecia uma garota e tinha até uma feminilidade.

Mas agora, a Sakura é a clássica "feminazi": masculina (veste como homem, tem cabelo de homem e força física de homem!), acha que tem poder sobre os meninos da idade (bate no Naruto, Sai, Kohonmaru) e adooora um homem que não presta (Sasuke!). Sou mulher e gosto até de personagens fortes, mas a Sakura se faz de forte mas ela no fundo é fraca e chorona!

Ela maltrata e espanca o Naruto e ele fica "Sakura-chan" pra lá e pra cá irrita e muito! O Naruto tem que ficar com a Hinata que o ama e o aceita do jeito que ele é.

Engraçado que depois do fora da declaraão fake dela, a Sakura ficou toda "mansinha" pra cima do Naruto... é, parece que o Naruto está virando homem... parcialmente.

A Mary Jane é piranha?! Nem sabia!

Seria muito legal trocarmos idéias sobre personagens de quadrinhos, Lobo Sagrado! Adoro seu blog!

Beijos!

Lobo Sagrado disse...

Obrigado pela visita e comentários.

Conheço pouco o Spawn, li uma ou oura revista, mas vi o filme e os seis primeiro episódios do desenho (muito bom).

Gosto muito de animes. Vejo Naruto por influência da minha noiva. Vi toda a primeira série e agoro to acompanhando o Shpuuden, mas admito que não consigo gostar muito deste desenho. Muita enrolação, adolescentes que pensam ser adultos e aquelas "lutas" demoradas e quase sem contato físico me desanimam.

Acho a Sakura muito chata, atirada, bem coisa de menininha fútil. O Naruto é "xarope", mas tem qualidades bem masculinas. Espero que fique com a Hinata, uma menina meiga, discreta, tímida, mas inteligente e boa cozinheira (num episódio, Naruto diz a ela que será uma boa esposa, pelos bolinhos de arroz decorados que eles levaram para uma viagem).

Já escrevi alguns textos onde falarei sobre animes e as lições que podemos tirar deles. Aguarde.

Kimmy disse...

Muito bom saber a opinião de gente mais madura sobre os animes!

Bem, aquele episódio é filler, não é verdade. Nem eu tenho paciência de acompanhar o anime, o clássico era demais até a enxurrada de fillers mas o Shippuuden anda chato á beça, acho legal as lutas se não fossem tão demoradas, quando assistia "Yu-gi-oh" queria que tivessem humanos lutando com poderes, sabe? Sempre gostei de algo asssim.

Mas os adolescentes são chatos, se acham fortes mas no manga são fracotes e não fazem nada. Eu adoro são os personagens mais adultos que dão graça a história como o Jiraya, Asuma (RIP), Itachi, Kakashi (Meu sonho! XD) entre outros...

Aproveita para falar de quadrinhos, pois nunca fui de ler quadrinhos, principalmente os da marvel que não parecem ter uma ordem cronológica correta. Seria bom saber de bons e até explicar o comportamento da Mary Jane.

Bem, o Naruto está caminhando para se tornar um homem, (tirando a sua perseguição excessiva ao Sasuke), quem sabe ele possa esquecer amorosamete de vez a Sakura feminazi e ficar com a Hinata que o ama de verdade desde sempre?

Um abraço de uma grande fã sua!

Kimmy disse...
Este comentário foi removido pelo autor.