segunda-feira, 8 de março de 2010

A farsa do dia 8 de março

Não precisa ser muito inteligente para perceber que toda aquela história sobre operárias mortas pelo patrão soava um tanto quanto surreal, agora vemos a máscara da mentira cair, pois estudiosos de várias partes do mundo praticamente provaram que essa história usada para justificar as comemorações do dia 8 de março não passam de pura balela.

“A canadense Renée Côté pesquisou, durante dez anos, em todos os arquivos da Europa, EUA e Canadá e não encontrou nenhuma traça da greve de 1857. Nem nos jornais da grande imprensa da época, nem em qualquer outra fonte de memórias das lutas operárias.
Ela afirma e reafirma que essa greve nunca existiu. É um mito criado por causa da confusão com as greves de 1910; de 1911, nos EUA; e 1917, na Rússia.”

http://www.piratininga.org.br/memoria/mulheres-vito.html

Imagine um industrial. Sim, aquele capitalista malvado, cruel, com dentes de ouro, que só pensa em ganhar dinheiro e se diverte caçando animaizinhos inocentes. Agora imagine este sujeito – que valoriza seus bens acima de tudo – ateando fogo à sua propriedade, maquinário, causando um prejuízo imenso – que, iminentemente, o levará à falência --, apenas para punir seus empregados. Vocês realmente acham que uma pessoa que visa lucros faria isso?

Bom, esta história absurdamente ridícula é contada todos os anos, sempre que chegamos próximos a esta data. Supostamente, no dia 8 de março de 1857, 129 operárias que reivindicavam melhores condições de trabalho, foram trancadas para dentro da fábrica e queimadas vivas, com tudo o que tinha lá dentro, a mando do proprietário. Mesmo naquela época, um crime como este não ficaria impune. Um homem em sã consciência jamais praticaria tal ato. Ele não lidava com escravos negros, mas com mulheres brancas, pobres, porém brancas e livres. Este industrial, com certeza, teria ido para a forca, mas não sem antes indenizar as famílias das vítimas.

Além disso, aquelas operárias não foram assassinadas por que eram mulheres, mas porque estavam fazendo greve e foram punidas por sua insolência. Feministas adoram transformar qualquer incidente envolvendo uma mulher em violência de gênero. Se os operários fossem homens, também teriam sido queimados... isso se toda essa história fosse verdadeira.

Mas uma verdade que é incontestável é a de que milhares de homens perderam suas vidas lutando por melhores condições de trabalho. Ninguém criou um dia do homem para homenagear estes trabalhadores. A data de hoje foi escolhida ao acaso, como aponta este texto:

“Em 1914, pela primeira vez, na Alemanha, Clara Zetkin e as mulheres socialistas marcam data do Dia da Mulher para 8 de março. Não se explicou o porquê dessa data, pois não precisava. Era um detalhe sem interesse. A data era totalmente indiferente. Tinha que ser qualquer dia. Importante era a realização do dia.”



A data que hoje é comemorada nasceu no meio socialista, para homenagear a mulher socialista. Como podemos comemorar uma data socialista oferecendo promoções para as mulheres, incentivando as mulheres a gastarem dinheiro? Isso não soa um tanto contraditório? Você, mulher, se considera socialista? Então este é o seu dia. Mas se você é mais uma mulher bem adaptada ao capitalismo, que não abre mão da sua carreira profissional por nada e acredita que o dinheiro pode comprar tudo, definitivamente, esta não é a sua data.

Certa vez, uma mulher me perguntou se eu não ia parabenizá-la pelo dia da mulher. Eu respondi: “Qual é o mérito em ser mulher? Ninguém nunca me deu parabéns por eu ser homem.” A mulher ficou com cara feia e não disse nada. É incrível como muitas mulheres acham que são mesmo melhores, simplesmente por terem nascidos com o sexo feminino. Não acredito em mérito de nascimento; ninguém é melhor que ninguém apenas por ter nascido em tal raça, sexo ou família. Nossos méritos devem ser conquistados, seja pelo nosso caráter, pela nossa força, pela nossa inteligência e sabedoria, seja pela astúcia, que seja algo feito por nós e por mais ninguém.

Se alguma mulher é digna de mérito, o é por seu caráter, pela sua história de vida, mas não por ser mulher. Mesmo que seja verdade que todas as mulheres foram oprimidas por todos os homens em todos os períodos históricos em todo o planeta Terra, ainda sim, esta mulher de hoje não viveu nada disso, portanto, deve ficar quieta e parar de resmungar.

8 comentários:

Garçom disse...

Parabéns pelo texto; não encontrei uma mulher que me parabenizasse por ter nascido homem.

Em uma sociedade de mulheres ingratas trabalho por para mim mesmo, sem casamento e concubinato,a menos que encontre alguma mulher realmente digna em tempos atuais, o que considero um desafio.

Indefinido disse...

Muito interessante trechos que citam a canadense.Ducha de água fria para as feministas.Uma mulher investigou isso.E tem mais coisas quando ele fala que homens teriam morrido também,como muitos morrerram por condições melhores.Eu não abro uma boca para parabenizar vadia nenhuma.Só para parabenizar os colegas homens por esculhambação.

Mauricio Trindade disse...

Este texto no link postado é muito bom. Foi lá que eu tinha lido também para desmascarar o dia, assim como outros dos nossos leram também, mostra que estamos dispostos a desmacar todos estes mitos mais do que nunca.

Eu penso que não deveria existir o dia da mulher, mas já que existe devemos divulgar mais o dia do homem em 19 de novembro, só o fato de um dia como estes irritarem as feministas já é válido.

T I N I N disse...

Oi
Sou mulher, não sou feminista...
Acho elas umas chatas, a maioria lésbicas, defensoras de situações que foram se modificando com o tempo, com a tecnologia e com o crescimento intelectual do homem...Ao meu ver, os bérros, passeatas e discursos da mesmas não acrescentaram em nada nas mudanças significativas do papel da mulher dentro da sociedade...
O progresso naturalmente tomou conta disto...vagarosamente propiciou esta evolução.
Tem algo no texto que confunde a posição do autor ... Ele informa insistentemente que o suposto exterminio de mulheres em uma fabrica nunca oco0rreu, mas logo em seguida faz a seguinte citação:
"Além disso, aquelas operárias não foram assassinadas por que eram mulheres, mas porque estavam fazendo greve e foram punidas por sua insolência."
Boa sorte com o Blog!
Beijo
T I N I N

Lobo Sagrado disse...

Agradeço a visita de todos.


Tinin:

Quando eu disse

"Além disso, aquelas operárias não foram assassinadas por que eram mulheres, mas porque estavam fazendo greve e foram punidas por sua insolência."

foi baseado na possibilidade de toda essa história ser verdadeira. Eu quis dizer que mesmo que tudo fosse verdade e que eu realmente acreditasse na mentira contada, ainda sim, seria absurdo atribuir a causa à discriminação de gênero. Dentro do contexto, fica bem claro que estas mulheres só morreram porque estavam fazendo greve e não porque eram mulheres.

O feminismo tenta fazer as mulheres se sentirem vítimas em todas as ocasiões para que estas se revoltem contra os homens e o sistema social vigente. Isso cria uma anarquia generalizada, dando espaço para os "revolucionários" entrarem, e tomarem o poder.

Y disse...

Eu tenho uma raiva desse dia internacional da mulher... que palhaçada

Luh! disse...

Feminismo é coisa de mulher que não consegue se sobressair por seus próprios méritos e fica arrumando desculpa pra ser mais valorizada.

Hoje em dia, a maioria das mulheres têm oportunidades iguais aos homens e podem estudar, trabalhar ou seja lá o que for necessário para ter autonomia. Às mulheres que optam por viver dependentes de homens, só lhes resta a conformação, assim como as pessoas que passam a vida toda dependendo dos pais, etc.

E não há menor sentido no dia da mulher, a não ser para o comércio. Se fosse em prol das lutas para direitos IGUAIS (e não a mais) entre os gêneros, por que presentear mulheres que nunca levantaram a bunda da cadeira por nada? E se o importante é a igualdade entre os sexos, o maior presente que pode ser dado é este, e nenhum outro.

Sou mulher, mas o feminismo de hoje é uma puta mentira comercial!

Gato Preto disse...

Estimado Lobo,
eu sou parceiro da Imaculada no blogue A Vez das Mulheres de Verdade, e recebemos um comentário que eu gostaria de compartilhar com você:
---
Mosca disse:
06/03/2012 às 19:42
“A data que hoje é comemorada nasceu no meio socialista, para homenagear a mulher socialista. Como podemos comemorar uma data socialista oferecendo promoções para as mulheres, incentivando as mulheres a gastarem dinheiro? Isso não soa um tanto contraditório? Você, mulher, se considera socialista? Então este é o seu dia. Mas se você é mais uma mulher bem adaptada ao capitalismo, que não abre mão da sua carreira profissional por nada e acredita que o dinheiro pode comprar tudo, definitivamente, esta não é a sua data.”

Meu caro, concordo plenamente contigo. Curti seu texto.
---
http://avezdasmulheres.wordpress.com/2011/01/17/a-farsa-do-dia-8-de-marco/
Um abraço
Walter N. Braz Jr.