terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Morre um herói


Com uma semana de atraso, quero dar as últimas homenagens a aquele que dedicou sua vida a clamar por JUSTIÇA neste país: Luiz Carlos Alborghetti.



Pra falar a verdade, havia anos que não ouvia falar dele e nem conhecia seus vídeos no YouTube. Eu o conhecia da época em que eu ainda estava no ginásio (pra você ver como seu velho...) e chegava em casa, no final da tarde, ligava a tv na Gazeta e via um "tiozinho" nervoso, batendo na mesa, xingando os criminosos. Ele era a voz do povo, dos oprimidos por esta violência urbana que atinge a todos nós, mas principalmente aqueles que moram nos bairros mais pobres e afastados da vista dos turistas e poderosos que visitam a cidade.



Repararam que a maioria destes que fazem parte de grupos pelo "Direito dos manos" são de intelectuaizinhos de classe média/alta, que sempre viveram em segurança em seus condomínios de luxo e nunca foram assaltados na vida?
São uns efeminados, marxistas safados, defensores de marginais e anti-polícia. Ao invés de apoiar aqueles que dão a vida pela nossa segurança, eles incitam a popilação contra os nossos heróis. Fazem do marginal-coisa-ruim-dos-infernos uma vítima da sociedade, como se nascer pobre fosse passaporte para a criminalidade.

O Alborghetti não era politicamente correto, não escondia suas emoções (demonstrava suas emoções e não era EMO), falava palavrões, xingava quem tinha de xingar; como consequência, tinha muitos inimigos. Da sua morte, fortes reações dew ambos os lados percebi: homenagens a "já foi tarde", por parte dos efeminados defensores de bandidos.

Gostaria de saber destes defensores de bandidos se eles ainda continuariam pensando da forma que pensam o dia em que um "dimenó" "estrupar" a mãe deles. Não desejo isso, espero que aprendam a ser gente antes de passarem por tal tragédia. mas eu duvido muito que tomarão vergonha na cara sem antes sofrerem um bocado.

É dela a famosa frase "bandido bom é bandido" morto, também muito usado pelo grande Conte Lopes. Graças ao Alborghetti, o Ratinho é este famoso milionário. Foi como seu substituto, no programa Cadeia, que Carlos Massa começou com suas palhaçadas. Eu gostava do ratinho nessa época e ria muito. Depois ele foi pra Record e virou aquela palhaçada, então eu deixei de admirar este cara, que se mostrou um manipulador mercenário.

Alborghetti, você era o cara. Um exemplo para milhares de cidadãos brasileiros. um exemplo para estes futuros homens. Sempre corajoso ao falar o que pensava e sem viadagens politicamente corretas. Descanse em paz!

Alguns vídeos para a galera que não o conhece:









2 comentários:

Mauricio Trindade disse...

Não é da minha geração.Mas percebe-se que faltam pessoas assim hoje em dia.

Maringa disse...

Com certeza falta pessoas assim. Alborghetti era um dos poucos caras no Brasil que mandam a real em tudo e em todos. O outro é o Olavo de Carvalho, mais especificamente voltado pra política tem o Reinaldo Azevedo... foi uma grande perda.

Lobo, agradeço seu último comentário, ficou muito bom, concordo com o seu posicionamento sobre o "gayzismo". Um leitor meu se queixou de você, mas já era de se esperar, as pessoas distorcem tudo. A minha conhecida lésbica concorda com essas nossas ideias "machistas".

Tenho dois orkut's, o real e o fake, que eu uso pra debater em comunidades. Te passo o real através do fake.

Fake: http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=11112406183176432011

Abração