terça-feira, 29 de março de 2011

Falar de Feminismo é dar murro em ponta de faca.


Estou cada vez mais convencido de que falar às pessoas sobre Feminismo é pura perda de tempo. Mesmo os homens mais esclarecidos ainda não perceberam a cova que estão cavando ao defenderem as feministas, a libertinagem feminina, as “conquistas” do Feminismo e do quanto estão se tornando efeminados.

Professores com doutorado, dizendo que as mulheres ganham menos do que os homens e que os privilégios delas se justificam pela desigualdade que ainda existem neste país, existem e já pude presenciar destes lamentáveis discursos. Tentei refutar tais argumentos, mas só consegui a antipatia das pessoas presentes. Para compensar, sempre tem um ou outro que depois se aproxima de mim para complementar o que eu havia dito, mas sem nunca dizê-lo a toda a classe, como sempre faço.


O negócio é evitar usar palavras e expressões como “feminismo”, “feministas”, “movimento gay”, “estudos de gênero”, e jamais dizer qualquer coisa que possa contrariar os Dogmas da Santa Igreja do Feminazismo, sob o risco de excomunhão ou fogueira. Como você já sabe, o Feminismo é uma ideologia totalmente contraditória. Feministas criticam escritores clássicos e românticos pela idealização da mulher, alegando que as mulheres são de carne e osso e que gostariam de vê-las representadas como seres humanos “normais”, assim como os homens. A contradição está na SACRALIZAÇÃO DA MULHER que o mesmo Feminismo criou, ao reprovar qualquer critica masculina às condutas das mulheres, sejam elas quais forem. Hoje não se pode fazer uma única crítica a qualquer mulher que seja, e logo um monte delas aparecem para te apedrejar (não se esqueça dos MANGINAS). É como se fossem aquelas gangues de motoqueiros, onde mexeu com um, mexeu com todos.


Falar do Feminismo é falar mal das mulheres (segundo as FEMINISTAS), e não se pode falar mal de mulher. Quem fala mal de mulher é gay, segundo as feministas e mulheres influenciadas por esta ideologia estúpida. O interessante é que as próprias feministas dizem que os gays se identificam com o movimento feminista por eles também serem oprimidos pelos “machistas” (nós?). Homem que é homem não fala mal de mulher, porque ele é seguro de si e sabe apreciar o que existe melhor no sexo feminino.


Hoje busco falar o menos possível sobre feminismo em trabalhos acadêmicos. Prefiro “comer pelas beiradas”, isto é, falar de assuntos relacionados, onde consigo encontrar maior apoio e aprovação por parte das pessoas em geral. Por exemplo, citar a violência e o vício como fator gerado pela desunião das famílias. Ao falar de família, entro na questão do papel dos pais na criação dos filhos (sem falar em divisão de papéis entre pai e mãe, mas no geral). Também falo de temas (que aparentemente não tem a ver com estudos de gênero) o trabalho para dizer que homens são maioria nos serviços pesados e maiores vítimas de acidente de trabalho, por exemplo, sem fazer qualquer outro comentário de crítica ao feminismo ou citando que mulheres sejam privilegiadas neste ponto. Fazendo isso, não tem como alguém vir me criticar e me chamar de “machista” ou tentar me ridicularizar. Não fiz nada de errado, apenas ressaltei uma situação ruim para homens.


É importante fazermos isso, mostrarmos os problemas dos homens sem compará-los com os das mulheres, isso evita que feministas e miguxos apareçam para mostrar outros exemplos de “desigualdade”, criando uma daquelas situações de guerra que nunca acabam. A verdade é que a Academia está fechada para quem quer seguir este caminho. Nela não se defendem coisas como “regime militar”, “críticas ao marxismo”, “defesa da família heterossexual e tradicional como modelos normativos de conduta” e “contestação ao Feminismo”; as universidades públicas se tornaram um covil para a disseminação do Marxismo Cultural e a defesa do Politicamente Correto.


Eu tinha pensado em mudar minha postura de abordar o Feminismo aqui neste blog, mas pensei bem e resolvi continuar do jeito que está. Este blog é um espaço onde exponho minhas idéias livremente, sem me preocupar com regras da ABNT, com citações de fontes. Enfim, não tenho que provar nada para ninguém; não estou produzindo artigos científicos ou qualquer coisa que possa ser considerada “ciência”. Quem lê o meu blog é aquela pessoa que já me conhecia de outros lugares, principalmente do Orkut, das minhas comunidades ou comunidades irmãs na luta contra esta mentirada.


De vez em quando, aparece algum idiota pagando de intelectual, soltando um monte de comentários vagos, alegando que meus textos estão sem fundamentos teóricos ou qualquer porcaria do tipo (além de se tentar valer dos títulos acadêmicos que tem), mas não consegue fazer nenhum comentário mais esperto do que este. Bom, então reforço o que já havia dito aqui:

Escrevo o que me vem à cabeça, não me atenho à bibliografia e regras. Este é um espaço para desabafos, opiniões, conselhos, mas também o resultado de meus estudos e leituras. Aqui não faço ciência, não escrevo artigos acadêmicos. Não falo mentiras, mas também não te peço para acreditar em mim. Quero mesmo que você busque informações sobre tudo o que eu disser e depois me venha dizer que menti. O Objetivo deste blog é mais alertar as pessoas sobre as manipulações do Feminismo sobre a Sociedade, dizendo aquilo que ninguém mais tem coragem de fazer do que dar aulas para alguém.

Minha formação é de geógrafo e minha área de pesquisa em Geopolítica, ramo da Geografia e Ciência Política. Atualmente estou cursando Ciências Sociais, mas ainda continuo realizando minhas leituras e trabalhos sobre Geopolítica, Relações Internacionais e Assuntos Estratégicos. Feminismo, gênero, diferença entre os sexos, sociologia da família, todas estas coisas são estudos que faço à parte, como autodidata. Não ganho para isso, por isso não devo a ninguém provar nada. O que as feministas dizem por aí em seus blogs são coisas totalmente idiotas e sem nexo, mas nenhuma de suas miguxas (e miguxos) vão lá encher o saco.


Agradeço a todos os leitores deste blog que me apóiam e contribuem com comentários ou críticas (quando construtivas) e peço desculpas pela demora em atualizar e pelas pesquisas que acabo não publicando por falta de tempo em organizar os dados. Espero poder publicar logo alguns trabalhos, pois acho importante divulgar estas informações.




14 comentários:

Lucas Emanoel disse...

Muito bom Lobo!
Estava com saudades de tuas postagens. =D
Quanto a discutir com grandes grupos... O problema é que a maior parte do tempo sofrerás ataque de bando. E a maior parte desse ataque é ridicularização.
Mas, és bem corajoso para teres debatido por tanto tempo desse jeito.

Parabéns pelo blog também, aliás!

Mauricio Trindade disse...

É isso aí Lobo, é duro falar de coisas que parece que poucas pessoas compreendem, as vezes também precsisamos renovar nosssos discursos para não parecer sempre a mesma coisa, mais o importante é nunca desistir de nossos princípios.

Fora isso, você tem potencial e poderia divulgar mais seu blog,dar um up no visual, eu estou com o meu parado, mas nunca vou desistir, se estou parado é para voltar ainda melhor.

jota disse...

Parabéns pelo seu Blog é muito esclarecedor para quem ainda vive na matrix!!! Continue falando as verdades doa a quem doer!!! Quem sabe assim algum dia acabamos com esse maldito movimento feminismo que esta acabando com as familias.

abraços.

barrosdelimaster.net disse...

Eu nem preciso acrescentar nada do que passo. Ainda mais que nem uso fake. Seu texto fala por mim em muitos aspectos. Mas não deixo de alertar sobre fatos e mentiras.

Hosen disse...

Apesar de ser mulher, eu realmente acho que o senhor tem razão em alguns aspectos, as feministas ficam se fazendo de vitima.
Apesar de muitas vezes as pessoas me chamarem de feminista, por que eu achoq ue o ser humano ão deveria ser generalizado e julgado pelo que tem entre as pernas.
Eu realmente acho incrivel o senhor preservar seus ideias e principios mesmo diante dos outros ou diante das pessoas em carne e osso.

Continue sincero.

Mas as vezes o machismo me machuca... quando quero brincar com os garotos ou falar sobre pornografia, simplesmente me repreendem como se ofsse o maior pecado de todos.
Pena que eu não tneho ninguem que me apoie, como o senhor tem.

Então fique firme, cara!

Renato disse...

Lobo

Parabéns pelo seu esforço em desmascarar as supostas "vítimas" da sociedade; tenho por certo que títulos acadêmicos não é medidor de caráter, portanto, quando um doutor afirma pseudo-verdades, não sendo fiel a verdade dos fatos, mas apenas levando em conta o que a maioria prega,então considero o mesmo uma fraude que deveria queimar seu diploma.

Nunca vou seguir a maioria quando os mesmos torcem a justiça:


“Não seguirás a multidão para fazeres o mal; nem numa demanda falarás, tomando parte com a maioria para torcer o direito”. (Êxodo 23:2).

Um abraço.

Cláudio Júlio Ferraz de disse...

Olá! Excelete Post. Mas por favor me responda a seguinte questão: o feminismo está tomando o poder, criando leis injustas... Como vamos combater elas na política sem combater diretamente?

Casal 20 disse...

Olá! Estava pesquisando sobre o antifeminismo no Brasil e vi o seu blog.Sou MULHER e através de artigos e um livro que estou lendo, estou percebendo como as mentiras e enganações do feminismo tem estado impregnadas na nossa cosmovisão... e ,realmente, hoje em dia é politicamente incorreto falar sobre esse assunto, assim como outros vários...
Parabéns por sua coragem e perseverança. Com certeza, nesse espaço, você tem a oportunidade de ser você e de levantar reflexões, mesmo entre aqueles leitores que entram aqui escondidinhos...rsrsrsrs.
Já estou te seguindo e faço o convite p vc conhecer o nosso blog, que entre outras coisas, aborda sobre casamento e família.
Lu

Lobo Sagrado disse...

Maurício:

"Fora isso, você tem potencial e poderia divulgar mais seu blog,dar um up no visual, eu estou com o meu parado, mas nunca vou desistir, se estou parado é para voltar ainda melhor."

Meu blog é muito simples mesmo. Sou péssimo com essa coisa de HTML e tudo que tento fazer dá errado, mas também sou preguiçoso pra ficar fuçando. Repare que minhas postagens são poucas ultimamente, pois ando sem tempo e com problemas de técnicos. Espero resoler estes problemas logo e quem sabe, eu tento muda alguma coisa neste blog. Quando o seu novo blog estiver pronto, me avise. É um dos mais importantes sobre a causa masculina/antifeminismo na minha opinião, além do "Pensão alimentícia: um roubo", outro blog de utilidade pública.

Lobo Sagrado disse...

Cláudio:

"o feminismo está tomando o poder, criando leis injustas... Como vamos combater elas na política sem combater diretamente?"

Comecemos por exigir igualdade na aplicação de xertas leis, como a Maria da Penha. Veja, muitas vezes criticamos a lei e exigimos seu fim, mas isso é insensato. A lei está aí, e na verdade é uma lei muito boa. O grande problema é que ao invés de citar as vítimas e algozes de maneira neutra, o texto deixa claro que a vítima é a mulher e o algoz é o homem.

Combater o feminismo é reivindicar igualdade aonde elas não querem igualdade. Isso forçaria as feministas e entrarem em conflito, pois umas acabariam cedendo às reivindicações e outras, não. Estas que se recusam a aceitar a proposta tentarão se explicar de todas as formas, mas seus argumentos não serão aceitos pela sociedade. Um exemplo: equiparação do tempo de serviço entre homens e mulheres para aposentadoria. Qual será a reação das feminazis ao terem como proposta o aumento do tempo de serviço das mulheres? Abaixar o tempo paa os homens é impossível, já que a Previdência já ta quebrada. Na verdade, há propostas para se aumentar este tempo, mas sempre com uma diferença de cinco anos a mais para os homens.

As feministas usam argumentos ilógicos para justificar essa desigualdade, como a dupla jornada feminina, porém, isto não se aplica, pois não são todas as mulheres que trabalham em casa e fora. Além disso, muitos homens tem dois empregos e trabalham 7 dias por semana.

Quando estas questões forem expostas à sociedade, os argumentos feministas não encontrarão sustentação. Exigir divisão de tarefas e depois ser contra a equiparação no tempo é uma grande contradição. A sociedade não enxerga isso porque até agora ninguém expôs com clareza. Existem muitas outras formas de enfrentar o feminismo sem bater muito de frente, mas este é um assunto longo e que não dá pra comentar tudo por aqui. Espero ter esclarecido a sua questão.

Lobo Sagrado disse...

Casal 20,

agradeço pelo apoio e pela compreensão. Infelizmente, as feministas (feminazis) tentam distorcer o conteúdo do meu blog, me acusando de misógino. A verdade é que se eu realmente odiasse mulheres, nã perderia meu tempo falando sobre elas, certo? O que eu e meus amigos defendemos é uma sociedade de homens e mulheres, onde há uma igualdade de valor e importância, mas com a compreensão das diferenças e que as leis devem ser estabelecidas de acordo com as reais necessidades de cada sexo.

Repare que a maioria das mulheres (e homens) que se dizem feministas são pessoa que vieram de lares desfeitos, que enfrentaram muitos problemas na infância e adolescência, sem estrutura emocional suficiente para enfrentar os problemas da vida. Não tem religião, crença e desconfiam de tudo. Tem uma visdão distorcida e doentia do mundo. Ao mesmo tempo que defendem criminosos, alegando que são "frutos do sistema capitalista desigual", defendem fervorosamente a pena de morte para crianças inocentes (aborto) indiscriminadamente. O aborto como meio de proteger a saúde da mulher já existe, mas o que querem as feminazis é a banalização da prática. Isso é um incentivo à promiscuidade e total irresponsabilidade. Quando o feminismo defende as mulheres que fazem sacanagens com os homens decentes, acabam prejudicando indiretamente as mulheres de bem, casadas com estes homens.

Lobo Sagrado disse...

A todos os demais, obrigado e continuem acompanhando o blog. Mesmo demorando um pouco para postar, ele ainda está "na atividade" e pretendo continuar por bastante tempo ainda.

Diego Stallone Frodo disse...

Pô, cara! Achei que tinha abandonado o barco!
Eu também parei de falar sobre esse movimento com as "pessoas comuns" pois vi que estava atirando "pérolas aos porcos" mas estava me sentindo mal pelo meu silêncio até ler a solução nesta postagem, valeu.

E obrigado por não mudar o blog.

Parabéns pelo trabalho, abraço!

33 disse...

Parabéns pelo trabalho parceiro...continue!