terça-feira, 27 de julho de 2010

O "caso Bruno" e a comoção nacional.


O que parecia uma simples história de golpe da barriga mal sucedido, se desenrolou para algo ainda mais grave e podre. Todos os envolvidos neste caso – inclusive a própria Eliza – são pessoas com históricos de vida pouco exemplares e frutos de famílias destruídas. Como sempre venho falando aqui sobre a dissolução dos laços familiares, do combate ao sistema patriarcal promovido pelas feministas e o quanto isso está prejudicando a nossa sociedade. De uma coisa tenho certeza: se a Eliza Samudio tivesse sido criada por uma família unida, instituída nos antigos valores patriarcais-cristãos, se tivesse pais de caráter exemplar, com certeza hoje estaria viva e saudável, levando uma existência digna e longe dos males mundanos.


Esta moça, a Eliza, de santa nada tinha. Não bastasse ser uma “maria chuteira”, amante de homem casado, ela ainda era “atriz” de filmes pornográficos. Resumindo: uma puta perfeita! Agora todo mundo fica com peninha, falando dela como se ela fosse uma coitadinha e que nada fez para ter o fim que teve. Sua morte foi brutal e eu gostaria de ver seus assassinos na cadeia, mas também vou mostrar o outro lado, o da mulher que se meteu com gente errada e tentou tirar vantagem. Se ela morreu é porque tentou extorquir caras perigosos. Se fosse um pouquinho mais inteligente, teria feito um curso com a Mestra Luciana Gimenez, a maior pistoleira do Brasil.


“Estudar, batalhar por um emprego, correr atrás de vagas oferecidas em jornais, internet ou concurso público, tudo isso dá muito trabalho. Para que tudo isso, se basta apenas eu abrir minhas pernas para um ricaço idiota e ter um filho dele?”, este é o pensamento de muitas meninas. Mulheres interesseiras sempre existiram, mas em tempos remotos, antes desta desgraça chamada Feminismo, este tipo de mulher era execrada pela sociedade e esquecidas por seus familiares. A mulher era criada num sistema rígido, temia a punição do pai e o desprezo da mãe, o que acabava por frear seus instintos mais baixos e doentios. A sociedade a olharia com maus olhos pelo resto da vida por ter engravidado de um homem sem ser sua esposa, principalmente se este homem fosse CASADO. Com a invenção da pílula anticoncepcional, só engravida a mulher que quer; não há desculpa.


O goleiro Bruno não foi o único cara com quem Eliza se envolveu. Vários vídeos dela foram parar na internet, onde ela assumia ser “maria chuteira” e que já tinha dado até para jogadores estrangeiros, como o portuga Cristiano Ronaldo. Eliza atirava para todos os lados, até achar um idiota que a comesse sem os cuidados necessários. Este idiota foi o goleiro Bruno, homem casado e com duas filhas pequenas.


Ele a conheceu em uma SURUBA, coisa comum no meio, onde caras jovens, milionários e totalmente desmiolados enchem a cara de bebidas estrangeiras, o nariz de pó e comem várias mulheres sem nenhum cuidado, ajudando a encher este mundo de aidéticos e crianças bastardas. Foi no meio desta sujeira, que Bruno conheceu Eliza e se envolveu com ela algumas vezes. Logo a vaca ficou grávida e o goleiro-marginal ficou doido da vida, obrigando-a a abortar.

Eliza denunciou Bruno por obrigá-la a abortar e disse que jamais faria isso, que queria ter o filho, seu sonho era ser mãe e todo aquele discurso comovente. Eu pergunto: se ela tivesse engravidado do José da Silva, nordestino semi alfabetizado, servente de pedreiro, será que faria toda questão de levar a gravidez adiante e realizar seu sonho de ser mamãe?


Essa mídia estúpida e manipuladora coloca Eliza Samudio como uma mártir, a mulher que morreu porque queria somente o melhor para o seu amado filhinho. O Malvadão Bruno, homem sem coração, queria assassinar aquela pequena vida e a mãe lutou até o fim. As amigas (amiga de piranha, piranha também é) de Eliza relataram o quanto a moça era ligada ao seu filhinho e que jamais o largaria. Com certeza, os milhões de brasileiros acéfalos deste Brasil, do tipo que vota no “candidato do Gugu” e são fãs do Ratinho, ficaram comovidos e pediram a cabeça do goleiro Bruno. Acredito que muitas cartas foram enviadas ao Vaticano, pedindo a Beatificação e Canonização de Eliza Samudio.

Eliza não morreu de graça. Não foi um simples pedido de pensão que faria Bruno perder a cabeça e a chamar seus amigos (GANGUE) para dar um fim na pistoleirinha. A moça descobriu que o goleiro estava envolvido em muitos esquemas criminosos e sujos, ela disse que iria denunciar e morreu. Você deve estar pensando: “Coitadinha! Morreu porque queria fazer Justiça.” Não, ela não devia estar preocupada em fazer Justiça, se disso não pudesse tirar algumas milhares de reais de alguém. O que deve realmente ter acontecido foi o seguinte: ela viu armas e drogas, aí chantageou Bruno para ficar quieta. Com medo de ser preso e ver sua carreira desmoronar, mandou executa-la. Como todos os envolvidos seriam presos com a denúncia ao goleiro Bruno, eles participaram de tudo. Aquilo que a mídia chama de “amigos”, na verdade é uma quadrilha. Todos os envolvidos não passam de marginais. O tal “dimenor” já tinha passagens, não é nenhum coitadinho e tinha consciência do que iria acontecer. Mas graças ao nosso ECA (eca!), o marginalzinho não vai passar mais do que 3 anos confinado.


Vi outro dia num noticiário falar que este é o crime mais chocante dos últimos anos. Sinceramente, não acho a pior coisa do mundo. O que me choca é imaginar como alguém tem coragem de desmembrar e desossar um corpo humano. Isso é bizarro. Considerando só a morte da piranha, não faz falta.


Sabe o que é chocante? É ver uma menina de 5 anos ser arremessada do 6º andar pelo próprio pai. Saber que antes disso, ela foi espancada pelo pai e pela madrasta. Não consegui entender o que esta criança teria feito para sofrer um fim tão triste. Cheguei a pensar “Será que a menina descobriu algo e tentou chantagear o pai e a madrasta?”, mas não, como pode uma criança de apenas 5 anos ter a mente suja para isso? Teria de ter pelo menos uns 8 anos. Este crime foi horrível.


E aquele do menino João Hélio, que foi arrastado por quilômetros, enquanto a mãe gritava desesperada, pedindo para parar. Duvido que esta mulher um dia volte a ter a alegria que tinha antes de presenciar coisa tão BRUTAL. Apesar de tudo, um dos envolvidos, o “dimenor”, já ta solto e com passagem para a Suíça, para que ninguém possa acabar com ele. Tadinho.


Mais um caso triste é daqueles dois meninos que sofriam maus tratos do pai e da madrasta. Eles pediram socorro para aquela turma que adora defender marginais mirins e tirar os filhos de pais em dificuldades, que nada fizeram pelos garotos. Não ouviram os garotos e os devolveram aos seus algozes. Resultado: mortos, esquartejado e queimados pela madrasta e o próprio PAI.


Todos estes casos são mil vezes mais revoltantes, pois as vítimas NADA fizeram para ter um fim tão triste, brutal, chocante, horripilante, algo inimaginável, digno dos mais assutadores contos de Edgar Alan Poe. E vem a mídia fazer a morte de Eliza parecer a pior coisa do mundo, sendo ela mesma uma oportunista que fez de tudo pra tirar vantagem. Perdeu a vida porque procurou, porque era MAL CARÁTER, SAFADA, OPORTUNISTA, PILANTRA. Que isso sirva de lição para todas essas meninas que não se valorizam, que tentam enriquecer de maneira ilícita e imoral. Para todas as meninas que não sabem escolher homem, desprezando os Bons e os Justos pelos marginais de quinta categoria. Para aquelas que não querem pegar no pesado, preferindo tirar dinheiro de quem ralou muito para conseguir.


Que também sirva de lição para as famílias. Eduquem melhor vossos filhos, meninos e meninas. Enquanto a mídia só fala da educação de meninos, “não bata em mulher, hemhemhem”, irei falar de ambos os lados para não dizerem que sou injusto. Aos meninos, que sejam honestos, trabalhadores, que fujam das drogas, más companhias (preferindo a solidão, se não tiver melhor opção). Que não sejam agressivos com ninguém, sempre tentando o diálogo e os meio lícitos. Que prefiram relacionamento estáveis ao invés de pegar uma mulher por noite e que saibam escolher uma boa moça. Que pensem sempre em seus filhos antes de fazerem uma bobagem. Mas antes de tudo, saber honrar seus pais e temê-los.


As meninas devem aprender que não podem ser iguais aos homens, porém elas desfrutam de uma proteção e cuidados especiais. Que seu corpo é seu maior bem e que dele deve cuidar mais do que tudo. Dos métodos anticoncepcionais e que gravidez é coisa SERÍSSIMA. Que a Honestidade e a Honra são as maiores virtudes humanas. E que devem se envolver com homens honrados, másculos, justos e leais. Uma família bem estruturada pode evitar muita tragédia como esta que estamos vendo. Quem sabe, o goleiro Bruno não seria outra pessoa se tivesse tido seus pais unidos e amorosos. Apesar da avó ter dado a melhor criação que poderia, ainda não foi suficiente. Isso mostra o quanto é indispensável a presença do pai e da mãe e também de um bom modelo de masculinidade. Cresceu sem temer uma figura masculina e deu no que deu. Largou a escola cedo e se não tivesse enriquecido como goleiro, com certeza estaria chefiando uma boca de fumo lá na sua “quebrada”.


Eliza foi criada num lar destruído. O pai batia na mãe e esta a abandonou ainda pequena. Seu pai é acusado de estupro. Eliza saiu cedo de casa e caiu no mundo. Eliza é mais uma mulher “libertada” pelo Feminismo. Saiu de casa cedo, fazia o que queria e não precisava dar satisfações. Fez filme pornô, pois sabia que isso não lhe fecharia as portas e muito menos a faria ser rejeitada por sua família (se é que podemos chamar de família o que ela tinha). Freqüentava orgias, se envolvia com homem casado e não via nada demais. A Sociedade não se importa com isso e os homens de hoje são uns bundões, aceitando se casar com mulheres imundas e ainda criam filhos de canalhas. Eliza morreu por culpa de todos, não só por ser uma piranha e nem do Bruno por ser um marginal. Mas toda a Sociedade e o Estado são responsáveis, assim como o Feminismo (amplamente apoiado por este Governo maldito), por permitir que as mulheres façam tudo o que querem, estando acima do Bem e do Mal.


Para terminar, quero deixar claro que não é só a criação e a Sociedade responsáveis pela moldura de nosso caráter. Existem, também, fatores biológicos-genéticos. Provavelmente, Eliza já tinha no sangue a tendência a ser uma piranha, assim como Bruno a de ser um marginal. Só que uma Sociedade “repressora” consegue segurar os baixos instintos na maioria das pessoas, “obrigando-as” a serem direitas. É por isso que antes a maioria das moças conseguia manter a virgindade até encontrar o homem certo pra casar, se mantiam como esposas fiéis e tínhamos muitos homens honrados e justos. Com a liberação de costumes e o “faça o que quiser, o importante é ser feliz”, permitiu ao seres humanos libertarem o que tinham de pior e transformar o nosso mundo no caos que hoje presenciamos.



21 comentários:

Hunter disse...

Excelente Texto!

Indefinido disse...

"As meninas devem aprender que não podem ser iguais aos homens, porém elas desfrutam de uma proteção e cuidados especiais"

Disse tudo.Até mesmo para ganhar dinheiro honestamente,pois sabemos que quando ela compete espaços no mercado com o homem,usando leis que as favorecem,acabam sendo que nem uma Samúdio.Usam a mesma lei das vantagens,só que em outro contexto.

Indefinido disse...

"E que devem se envolver com homens honrados, másculos, justos e leais."

E vejam os senhores o que as feministas e tudo que está por trás dele,fazem,quando o homem manisfesta e luta para ,manifestar a sua masculinidade.Misóginos,esquizofrênicos,contra a mulher.Tudo isso ouvimos

Indefinido disse...

"Eliza é mais uma mulher “libertada” pelo Feminismo"

"A Sociedade não se importa com isso e os homens de hoje são uns bundões, aceitando se casar com mulheres imundas e ainda criam filhos de canalhas"

"Mas toda a Sociedade e o Estado são responsáveis, assim como o Feminismo (amplamente apoiado por este Governo maldito), por permitir que as mulheres façam tudo o que querem, estando acima do Bem e do Mal. "

Gostei disso aqui

rodrigo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
barrosdelimaster na informática disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
barrosdelimaster na informática disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
barrosdelimaster na informática disse...

Como sempre Lobo Sagrado mexendo na ferida destas imorais, abordando assuntos que ninguém quer mencionar. Um texto como este não poderia deixar de comentar. Ao mesmo tempo que percebo como estas feministas não tem nada na cabeça, são inconsequentes. Sempre estou vasculhando pela net blogs feministas e me deparo com aberrações. Desta vez, dois me chamaram a atenção que tratam da mesma temática tratada aqui no Antifeminismo: O caso Bruno.

http://outrapolitica.wordpress.com/2010/07/22/o-percurso-e-as-escolhas-de-eliza-samudio-mulher-e-cidada/

http://mayroses.wordpress.com/2010/07/11/o-caso-eliza-e-a-violencia-de-um-sociedade-patriarcal/

Enquanto você e outros alertam de maneira lógica, racional e moral para os males do feminismo, outros, como estas ai, prestam um deserviço, manipulando e deturpando toda a verdade. E o incrível é que a maioria destes blogs quase ninguém comenta estes artigos. E cada post mostra claramente a raiva delas com relação aos homens e o quanto elas querem a todo custo se igualar e fazer as mesmas coisas que os homens.

Hiago Homem disse...

Você está sugerindo que Elza Samudio merecia ser assassinada?

barrosdelimaster na informática disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
barrosdelimaster na informática disse...

Meu amigo, leia novamente o texto e o comentário. Ninguém aqui, e acho que posso falar por todos, justifica assassinato algum. Pois se Deus é quem tem o poder de dar vida quem ousa tirar-lhe se não ele mesmo?. O que se coloca aqui é a maneira como as feministas deturpam as idéias e os fatos. Todo e qualquer fato que envolve violência e mulher elas atribuem isto ao homem, ao machismo, ao patriarcalismo. Jamais admitem que são passíveis de erros tanto quanto os homems e até piores, que são defeituosos de nascença como homens também são. O que dá nojo é essa polaridade entre os sexos, a ponto de que tudo que for masculino é feio, violento e criminoso e tudo o que é feminino é belo, bom e inquestionável. E acrescento a isto o fato do feminismo dar respaldo para que as mulheres atuais se tornem promíscuas.

Indefinido disse...

Não estamos comemorando isso de forma alguma,mesmo sabendo que ela provou do próprio veneno ao usar a indútria da vantagem que o feminismo criou para a mulher

V. disse...

Assino embaixo. Eu conheci pessoalmente o João Helio, pois trabalhei na escola dele, a Criança & Cia, e acho simplesmente ridículo compararem os dois casos.

Nem sequer ela ter sido esquartejada e dessossafa me comove, quem se mistura com porcos, farelo come.


O que é lamentável é que esse é o tipo de herói nacional.

Adrianos, Brunos etc.

Paraíso Concreto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paraíso Concreto disse...

Da parte da moça, você falou muito bem. Mas da parte da confusão de princípios morais com falta de sexo foi triste. Fazer filme pornô não é defeito, defeito é ser golpista.
Dá uma olhadinha nesse texto aqui:
http://avezdoshomens.blogspot.com/2010/08/texto-de-1894-instrucoes-e-conselhos.html
É isso que você defende?
Beijos
Imaculada

Lobo Sagrado disse...

Agradeço a todos pelas postagens.

Acho que não tenho mais nada a acrescentar sobre o texto, pois não coloquei ninguém como herói, deixando a cada um sua parcela de culpa. O grande problema é que a nossa sociedade hoje é muito permissiva e tolerante (com o que não deveria ser tolerado) e atribuo a isso também a causa da morte de Eliza.

Acho que também não preciso dizer de novo que não condeno mulher alguma por gostar de sexo, pelo contrário, sexo é um "direito" de todos, pois é dele que todos nascemos. O problema é seu uso banalizado e o quanto as mulheres de hoje não valorizam seu corpo. Feministas adoram colocar estas mulheres como vítimas, como se elas estivessem sendo usadas, como se a promiscuidade delas fosse culpa dos homens. Feministas criticam tanto a "exploração do corpo feminino", mas quando um homem critica as mulheres que não se valorizam, este é chamado de "misógionio" por el@s. Faz sentido?

Paraíso Concreto disse...

Oi, Lobo, o seu texto foi bom, apesar de eu discordar de algumas coisas dele.
E obrigada pela visita ao A Vez dos Homens que Prestam, em especial pelo seu belo comentário.
Beijos
Imaculada

Indefinido disse...

"outros, como estas ai, prestam um deserviço, manipulando e deturpando toda a verdade. E o incrível é que a maioria destes blogs quase ninguém comenta estes artigos. E cada post mostra claramente a raiva delas com relação aos homens e o quanto elas querem a todo custo se igualar e fazer as mesmas coisas que os homens."

Elas são lésbicas enrustidas que querem espallhar os valores delas em outras mulheres.Por isso elas camuflam o real motivo do ódio delas aos homens

Hellen Tavares disse...

Você deve ter algum trauma de infância. Sua escrita reflete uma séria rejeição de si mesmo. Procure um psicológo antes que seja tarde.

Lobo Sagrado disse...

"Você deve ter algum trauma de infância. Sua escrita reflete uma séria rejeição de si mesmo. Procure um psicológo antes que seja tarde."

Resposta clichê de quem não tem bons argumentos para refutar.

Kimmy disse...

Muito bom, Lobo!

Seu post relatou exatamente o que eu penso!

Uma vez escrevi um post no blog "Twilight Haters" que adorava pois odiava Crepúsculo mas essa foi até uma das razões que saí de lá. Falaram da "Violência contra a Mulher" citando os casos da Eloá, Mércia e da Eliza.

Não considero o caso da Elzia violência porque é mulher. Achei aquilo um equívoco, mas vieram com um "se fosse homem chantagista, não o mataria" e isso não é verdade.

Falei que não tinha pena da Eliza pois além de usar uma inocente criança, ela saiu com um jogador de futbol para extorquir dinheiro dele, falei que era mercenária. Aí, me acusaram de machista e preconceituosa pois falaram que eu estava condenando o passado dela. O_O Eu pessoalmente, não tenho nada a ver com o passado dela de ex-atriz pornô e sim ter se metido com bandido por interesse e ter sido morta.

E disse que não tem nada a ver a morte dela com uma mulher que apanha do marido e me tascaram de preconceituosa e compararam o caso da Eliza á de uma criança morta. Mas o que ingenuidade tem a ver com interesse? Sim, ela foi morta barbaramente, mas não é inocente e nem morreu por ser "mulher".

É um bandido querendo eliminar uma chantagista, comum ocorrer. Não defendia a morte dela, só não achava o caso dela esse vitimismo todo que colocaram.

Concordo inteiramente com você: o caso da menina Isabella e o do menino João Hélio realmente são casos de crueldade por matar ciranças inocentes. Mas após um tempo apagaram-se os casos da mente do povo.

O caso da Eliza ficou assim por uma coisa: mídia. Não tinham nada interessante para relatar e um assassinato/escândalo envolvendo jogador de futebol sem dúvida rende muito mais que zés ninguém vide o caso do Ronaldo com o travesti em 2008. Essa não é a primeira e nem a última vez que algo acontece assim mas como não é famoso, não rende matéria.

Gostei demais do seu blog falando de como os jovens devem ser para não serem bandidos/bandidas atualmente, foi muito bom. Pois mais que "falta de dinheiro", uma boa família que transmite moral e ética é que forma pessoas de bom caráter.

Parabéns pelo seu blog!