domingo, 21 de fevereiro de 2010

Feminismo e Economia: parte um

Uma grande falácia feminista é a de que o capitalismo é ruim para as mulheres, sendo este um dos grandes responsáveis pela opressão feminina atual. No entanto, sem o capitalismo, as feministas JAMAIS teriam chegado tão longe.
“Como o capitalismo beneficiou as mulheres, se sabemos que quase todo o dinheiro do mundo sempre esteve nas mãos dos homens?”

Simples. Porque estes homens sabiam que poderiam obter ainda mais dinheiro, deixando as mulheres participando da economia. Quando os capitalistas abriram as portas de suas fábricas para as mulheres, não estavam pensando em “inseri-las no mercado de trabalho, promovendo sua equiparação de oportunidades na sociedade”, mas, sim, em ter mais oferta de mão de obra para explorar e mais consumidores para seus produtos.

Não sei se é burrice ou ignorância, mas parece que feministas não sabem o que vem a ser a lei da oferta e da procura. Não falo apenas por este situação, mas por diversas outras, das quais virei a falar futuramente.
Empregando-se mulheres e crianças, os industriais podiam pagar menos pelo mesmo trabalho. Os homens, chefes de família, vendo-se ainda mais acuados com tanta concorrência por um emprego, acabaram se sujeitando a receber menos também. Quando feministas falam que mulheres recebem menos que os homens, estão MENTINDO. Por diversas situações, pedi exemplos de empresas onde se pagavam menos às mulheres pelo mesmo trabalho e não obtive respostas. Por isso eu sempre digo e vou dizer: FEMINISTAS NÃO PRESTAM, SÃO UM BANDO DE MULHERES OPORTUNISTAS E RANCOROSAS QUE APENAS ALMEJAM CONQUISTAR O PODER.

Feminista não é sinônimo de mulher, assim como também existem homens feministas. Minha crítica é direcionada diretamente a estas pessoas.

Quando somente pais de família trabalhavam fora, havia mais oferta de mão de obra e isso OBRIGAVA os empregadores a pagarem mais. A rivalidade era de homem pra homem, de família pra família; dentro de cada família, havia cooperação e respeito. Cada qual desempenhava sua função e todos se complementavam.

As mulheres que trabalhavam nas fábricas em séculos anteriores, apenas o faziam por necessidade, pois seus pais e maridos já não conseguiam mais receber o que mereciam pelo trabalho. Quando as feministas começaram a dar chiliques e queimar sutiãs nas ruas, exigindo igualdade, os “homens do dinheiro” perceberam que poderiam lucrar ainda mais empregando mulheres. De lá pra cá, vê-se uma propaganda ideológica poderosa. Começa nas próprias escolas infantis, onde se pergunta a meninas de 4 anos: “O que você vai ser quando crescer?” e a pirralhinha já sabe na ponta da língua: “Quero ser doutora.”. Nossas meninas não falam mais em casamento e filhos. Não falo daquela aversão natural que as crianças tem do sexo oposto numa fase da vida, mas da “consciência” que elas tem de que casamento é algo ruim e limitante para a vida de uma mulher.

O feminismo fica cada vez mais forte, pois agora é apoiado pelo próprio Estado, sendo este comandado pelo capital. Não me entendam mal, não faço parte da corja maldita que se intitula “comunista”, “marxista”, ou algo do tipo, pelo contrário, sou contra esses movimentos idiotas e defendo o capitalismo. Faço uma observação, tentando desmascarar o feminismo. Não irei falar sobre minhas opiniões sobre o capitalismo nesta postagem, só deixo claro que sou contra o liberalismo e defendo um capitalismo mais voltado controlado pelo Estado e com normas mais éticas.

A mulher entrando em massa no mercado de trabalho foi mais danoso do que benéfico à sociedade. INÚMEROS estudos provaram que as mulheres passaram a trair mais, o número de divórcios aumentou, os casamentos passaram a durar menos, diminuiu o numero de casamentos oficiais, o número de solteiras, a incidência de primeiro filho em idade avançada (o que aumentam os riscos da criança nascer doente e/ou RETARDADA), alcoolismo e tabagismo entre as mulheres, desemprego e redução do salário médio masculino, diminuição do poder do homem sobre os filhos, delinqüência juvenil, consumo de drogas lícitas e ilícitas entre menores de idade e aumento no número de gravidez na adolescência.

Se você acha que estou mentindo, te desafio provar o contrário. Não estou dizendo que o feminismo fez isso conscientemente, mas é inegável que 90% de tudo isso que citei são conseqüências do feminismo e sua busca desenfreada pelo poder.

Feministas mentem, dizendo que no mercado de trabalho está a liberdade e a felicidade da mulher. MENTIRA!!!

Assim como o nosso sistema econômico privilegia somente uma parte dos homens, com as mulheres não é diferente. Quantas mulheres você acha que tem curso superior? Quantas mulheres economicamente ativas recebem mais de três salários mínimos? Quantas são as mulheres que deixam suas casas pela manhã, os filhos numa creche para atravessar a cidade para cuidar da casa de outra mulher, tendo de aturar seus filhos mimados? Isso é liberdade para você?

Feministas mentem, quando falam que todas as mulheres serão livres. Nunca o ser humano será totalmente livre; o mais próximo disso, seria viver isolado no meio do mato. Quem vive numa sociedade complexa e regida por várias leis, como a nossa, JAMAIS SERÁ LIVRE.

A mulher hoje não pede mais autorização para o marido por nada, porém, muitas se sujeitam a implorar pro chefe um minutinho pra poderem ir ao banheiro. Quantas mulheres perdem os melhores momentos de seus filhos (coisa que o dinheiro nunca vai comprar), por estarem PRESAS aos seus trabalhos? Os casais de hoje abandonam suas famílias em troca de uma carreira promissora e rentável, delegando e educação dos filhos para estranhos. Essas crianças crescem acreditando que o dinheiro compra tudo. Um dia, quando este casal for velho e passar a dar trabalho pros filhos, estes não pensarão duas vezes antes de coloca-los numa “casa de repouso” (asilo pago, mais “bonitinho”) e deixa-los morrer no esquecimento. Pois é, irão colher o que plantaram.

15 comentários:

Tobi disse...

Falou a realidade. Sem mais.

Jãnjão disse...

cara, tirou as palavras da minha boca! hoje em dia as pessoas crescem movidas pelo dinheiro, coisa que acho muito ruim; espero sinceramente que isso mude algum dia

Maringa disse...

Cara, ótima relação você fez. Feministas são mentirosas quando dizem que o capitalismo as prejudicou, na verdade elas falam isso porque se apoiam no marxismo, por isso ficam praguejando contra o capitalismo. Já folheei um livro feminista uma vez, e vi a autora citando Marx a torto e a direito. Os marxistas querem destruir a "moral burguesa" e o patriarcado, e como as feministas odeiam o patriarcado, ficam se aliando com essas doutrinas também mentirosas. São farinhas do mesmo saco.

Vini# disse...

Mas as crianças tem a "consciência" de que casamento é uma coisa ruim pq essa é a realidade em que vivemos. Quantas mães solteiras, crianças sem pai e etc vc vê por aí. Essa coisa de já saber o que quer ser quando crescer/não ter vontade de constituir família é retrato da situação que a pessoa vive ou vê no dia-a-dia.

E quantos são os homens que conseguem sustentar uma casa sozinha?? E na falta dessa pai de familía, a mulher faz o que(coisa que já aconteceu na minha familia)?? Cruza os braços e espera o próximo macho provedor?

"A mulher hoje não pede mais autorização para o marido por nada, porém, muitas se sujeitam a implorar pro chefe um minutinho pra poderem ir ao banheiro"

E os homens estão livres dessas regras/"humilhações"? Cada vez mais você vê estudos que mostram que os casais preferem ter menos filhos e dar uma criação melhor, do que encher a casa com 7 filhos e assim por diante.

letícia disse...

"A mulher hoje não pede mais autorização para o marido por nada, porém, muitas se sujeitam a implorar pro chefe um minutinho pra poderem ir ao banheiro"

Só essa parte já diz tudo!!!

Julie Maria disse...

Olá!

Gostei muito do seu texto, muito mesmo. Enquanto a mentira não for desmascarada as mulheres terão que engolir a farsa feminista como a "pílula da fecilidade". Quanta ignorâcia!

Obrigada pelo texto e que ele seja luz para muitas destas pobres mulheres!

Paz

Julie Maria

Lobo Sagrado disse...

Obrigado a todos pelas visitas.

Lobo Sagrado disse...

Vini,

“Mas as crianças tem a "consciência" de que casamento é uma coisa ruim pq essa é a realidade em que vivemos. Quantas mães solteiras, crianças sem pai e etc vc vê por aí. Essa coisa de já saber o que quer ser quando crescer/não ter vontade de constituir família é retrato da situação que a pessoa vive ou vê no dia-a-dia.”

Será que antes da revolução sexual teinha tanta mãe solteira por aí? Por isso mesmo é que devemos conscientizar nossas crianças do quanto é importante um casamento, pois só a partir dele é que é possível formar uma família de verdade, com bases sólidas.

”E quantos são os homens que conseguem sustentar uma casa sozinha?? E na falta dessa pai de familía, a mulher faz o que(coisa que já aconteceu na minha familia)?? Cruza os braços e espera o próximo macho provedor?”

A entrada da mulher no mercado de trabalho não foi conseqüência da “incapacidade” dos maridos de manterem o lar sozinhos, mas a causa. Hoje, homens ganham bem menos do que antes por conta da super concorrência por empregos.

”"A mulher hoje não pede mais autorização para o marido por nada, porém, muitas se sujeitam a implorar pro chefe um minutinho pra poderem ir ao banheiro"

E os homens estão livres dessas regras/"humilhações"? Cada vez mais você vê estudos que mostram que os casais preferem ter menos filhos e dar uma criação melhor, do que encher a casa com 7 filhos e assim por diante.”

A minha comparação é entre mulheres . Falo exatamente isso no texto, que raras são as pessoas com empregos bons, a maioria é só peão. As feministas falam em liberdade para mulheres que entram no mercado de trabalho, só que a realidade não é esta. Dê uma lida no texto mais minuciosa, isso tudo ta escrito lá.

Aline Ramos disse...

"A mulher hoje não pede mais autorização para o marido por nada, porém, muitas se sujeitam a implorar pro chefe um minutinho pra poderem ir ao banheiro. Quantas mulheres perdem os melhores momentos de seus filhos (coisa que o dinheiro nunca vai comprar), por estarem PRESAS aos seus trabalhos? Os casais de hoje abandonam suas famílias em troca de uma carreira promissora e rentável, delegando e educação dos filhos para estranhos."

Muito bom!!! É isso mesmo!! Às vezes acho que o objetivo é mesmo destruir tudo que é valor que ainda possa existir!! Ainda bem que Deus abriu meus olhos pra enxergar todas essas mentiras e tbm lutar contra elas!

Obrigada pela visita no blog! :) O "Mulheres Virtuosas" é o mais direcionado para assuntos de mulheres mesmo, e para assuntos mais pessoais. O "Sonhando na Contramão" é o oficial, que começou primeiro, mas, como os assuntos foram divergindo muito nas temáticas, resolvi deixar mais discussões teológicas e voltadas para a prática do Cristianismo Moderno lá, enquanto que assuntos mais voltados pra família, mulher, corte/namoro, casamento para o Mulheres Virtuosas. Mas você pode ficar à vontade para adicionar ambos e visitá-los sempre que puder! Vou adicionar o anti-feminismo tbm!

Vamos desmascarar essas mentiras que têm sido pregadas pra nossa geração! Chega de crianças crescendo e sendo manipuladas por pais cegos e uma sociedade feminista e sem valores!

Deus abençoe, "Lobo"!

Indefinido disse...

"A entrada da mulher no mercado de trabalho não foi conseqüência da “incapacidade” dos maridos de manterem o lar sozinhos, mas a causa. Hoje, homens ganham bem menos do que antes por conta da super concorrência por empregos."

"Vamos desmascarar essas mentiras que têm sido pregadas pra nossa geração! Chega de crianças crescendo e sendo manipuladas por pais cegos e uma sociedade feminista e sem valores!"

Gostei disso daqui.Dessas duas colocações.E é boa a idéia da panfletagem paa mostrar essas coisas.

Hamanndah disse...

Meu caro Lobinho

Engraçado, voces falam que quando se separam a mulher põe a mão na bufunfa de voces,

mas, se voce é contra que a mulher trabalhe fora de casa, voce, Lobinho, está disposto a sustentar sua esposa, como se fosse um burro de carga, até o fim da sua vida?

ió, ió, ió,,, vai, burrinho, vá sustentar sua mulher....quiá, quiá, qui´quiá...

Tadinho do Lobinho, ele acha que as mulheres vão deixar o trabalho público para trabalharem só em casa, recebendo ordens do senhor seu marido, apanhando, tendo pencas de filhos, tudo achando ótimo...quiá, quiá, quiá, quiá, quiá...vá sonhando, Lobinho, com suas ovelhinhas...rs,rS,rs,rs,,,

Lobo Sagrado disse...

Não fale por todas as mulheres, nem todas são estúpidas feito você.

Hamanndah disse...

Lobinho, agora vou fazer uma pergunta a voce civilizada e educada.

Voce, lobinho, acha errado que mulheres entrem no mercado de trabalho, como eu entendi neste post e no outro

Voce, Lobinho, tem o direito de pensar isso, é sua opinião, portanto, é sagrada, afinal, o blog é Seu, mas só quero que voce me responda a uma perguntinha e juro a voce que não vou maiS fazer nenhum comentario no seu lindo blog:

Se voce acha que mulher não pode trabalhar fora do lar, isso inclui as medicas ginecologistas e obstetras?

Se isso inclui, se voce acha incorreto uma mulher exercer a medicina como ginecologista e obstetra, se voce acha que apenas o homem pode ser medico ou trabalhar fora de casa, então, issO quer dizer que, quando voce se casar com sua noiva, quando ela engravidar e preciSar de um ginecologista e obStetra, voce só permitirá que ela vá a um ginecologista e obstetra homem, em respeito a suas proprias convicções expostas neSte post?

Afinal, não foi voce mesmo que escreveu que profissao fora do lar não é para mulher?

Neste caso, sua noiva ou esposa só deverá ir a ginecologiSta homem ou voce vai abrir uma excessão?

Como voce ve, meu querido, dessa vez eu fiz uma pergunta educada a voce, não lhe xinguei nem nada, então, por favor, tambem peço que me responda educadamente, se posSIvel. ALiás, esSa pergunta tambem se estende a MARINGA, MAURICIO e outros

E aí, MAURIÇÃO,e aí, MARINGA. Mulher trabalhar fora de casa, não, isso é coisa de macho, e ginecologiSta feminina para suas mulherzinhas, aí tudo bem, não é mesmo?

BJS, rapazes

Hamanndah

Mario disse...

Ninguem aqui JAMAIS disse que acha certo ou errado a mulher trabalhar fora, ou ser dona de casa.

Ele apenas critica a maneira que as feministas dizem, que trabalhar fora é o unico jeito de ser livre e coisa e tal, o que é mentira.

A mulher, se for trabalhar fora, deve ter consciencia que não isto não a faz melhor, e muito menos de que isso a receita para a felicidade dela. Isso vai de cada uma. Uma mulher que trabalha fora e uma dona de casa tem o mesmo valor.

Se tu tivesses lido com atenção, teria entendido.

Lobo Sagrado disse...

Hammandah,

Acho que nao preciso dizer mais nada, pois o Mario sintetizou tudo o que eu disse.

Leia de novo, as duas partes, e preste bem atençao nos dois últimos parágrafos da segunda parte:

http://lobosagrado.blogspot.com/2010_02_01_archive.html


Que a mulher faça o que quiser, mas que as feministas nao se metam na educaçao das familias e nem nos planos de educaçao do Estado.


Eu sempre defendi a existencia de certas profissoes exclusivamente femininas, como a de professoras primarias, telefonistas, vendedoras nas lojas, profissionais de saúde voltadas para o atendimento de mulheres, mulheres policiais somente para atender casos de mulheres.

É por isso que eu nao permitira que mulher minha fosse se expor a um médico homem, existindo inúmeras profissionais mulheres por aí. Indo mais longe, penso que se deveria dificultar a entrada de homens em áreas de ginecologia e obstetrícia e incentivar médicas a atuarem nesta área.

Da mesma maneira, deixamos áreas masculinas ara os homens. Quas as maternidade tivessem somente mulheres, incluindo anestesistas, faxineiras, enfermeiras, deixando para os homens somente assuntos externos ao contato com mulheres.

Mas o proprio feminismo insiste nessa bobeira de "quebrar tabus", dizendo que abrir as pernas pra qualquer um nao tem nada demais e que médico nao é homem, nao tem pinto, nem fica exitado vendo vaginas e peitos. Depois nao adianta reclamar de médico tarado porque já foi.