segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Respostas aos leitores do blog.

Vou responder a alguns comentários da galera e agradeço pela visita de todos. Continuem lendo o meu blog, sempre estarei atualizando e postando textos de minha autoria.

Max:

“Mas o que me causou estranheza foi você falar sobre "tirar deus" e sem criação religiosa. Pensei que fosse agnóstico.”

Sim, sou agnóstico. Já fui “anti-igreja” por muitos anos, quando eu ainda acreditava num mundo socialista, igualitário (onde os homens eram todos iguais, mas não iguais às mulheres) e que todos pudessem ser instruídos o suficiente para viverem sem religião, mas de acordo com filosofias baseadas no culto à Natureza. Bom, percebi que isso não daria certo, pois o ser humano é suscetível a vícios e precisa de algo maior e mais forte para temer e obedecer.
É por isso que o feminismo é contra a religião, pois libertando a sociedade do temor a este Deus, deixa a sociedade livre para praticar suas perversidades. Quando tiver meus filhos, permitirei que minha esposa os batize católicos. Penso que a religião cristã, os ensinamentos da Bíblia e seus valores, tudo isso pode segurar seus ímpetos, assim espero.


Sobre a crônica “Jogo machista”, o texto é meu. Sempre que for postado texto de outros autores, colocarei os créditos, como mandam as regras boa vizinhança. Obrigado pelos elogias de quem gostou. Muito do que escrevo atualmente é inspirado em discussões do Orkut.


Max:

“Vale lembrar do acesso que as crianças tem às músicas funk e pagode, com letras de duplo sentido e de sexo explicito, não só as letras como as coreografias, tudo é relacionado ao sexo. Se ela acha que crianças não sabem o que fazem, então por que querem impor "educação sexual" nas escolas? Por que falar de um assunto com quem não está preparado para ouvir e falar sobre?”


Maringa:

“Realmente, muito irônico defenderem o funk, que incentiva o sexo desde MUITO cedo e ficarem agora fazendo a caveira do pobre sujeito. A menina de 11 anos pelo jeito está feliz, o sexo foi consentido e o cara ta disposto a assumir a nova "família". É apenas isso que importa. Que essas feministas não vençam nem sejam ouvidas, se Deus quiser.”


Isso é o que acho mais absurdo. Incentivam todos os dias meninos e meninas a iniciarem a vida sexual cedo, usando argumentos como “O corpo é seu e só você tem o direito de decidir como vai usa-lo” (este argumento acaba sendo usado para o pai que quer que sua filha seja virgem até o casamento) e respostas politicamente corretas de “sexólogos” para perguntas do tipo “Quando é p tempo certo para eu perder a virgindade com meu namorado?”, então a resposta “Você saberá quando chegar a hora.” Como é que uma adolescente sabe quando estará preparada para deixar de ser virgem, se é exatamente por elas não saberem o que fazem é que caracteriza transar com adolescentes?

Maurício:

“Eu sou favorável que um adulto possa namorar alguem menor de idade, pelo menos está na lei, e não como nos EUA onde alguem com 19 por exemplo, não pode namorar uma menina de 17, é preciso considerar o contexto, a maturidade de cada indivíduo para avaliar casos como este.”

Isso, tudo tem que estar dentro de um contexto. Um cara de 22 anos namorar uma menina de 13, com o consetimento dos pais dela, sendo o rapaz de boa família, qual o problema? Não seria pior do que se ela estivesse namorando um de 17, marginal, que só está com ela pra tirar sua virgindade e depois sair por aí, contando pros amigos?

Existem casos onde rapazes de 20 anos são completamente inexperientes com mulheres e se envolvem com piranhinhas de 12 anos sabidas de tudo. O feminismo cria essas biazarrices, mas as feministas ignoram a existência destes novos comportamentos. Por isso é que eu digo que elas só se atualizam onde convém e igonoram o novo perfil dos jovens quando é pra culpar uma garota.

Além disso, não há tanto sentido em fazer alarde porque a menina transou. Antes, isso era repugnante, pois a menina estava "perdida", aleijada, sem a chance de fazer um bom casamento. Mas, hoje, não faz a mínima diferença. Transar com 12 ou 13 ou 14 ou 15, qual é a diferença nisso? Sexo não é bom, saudável e nós é que somos encanados? Onde está a lógica feminista disso?

Como não tem argumentos, elas dizem "Não interessa, mas ta na lei que é proibido." Quer dizer, agora elas respeitam a lei. Mas cada a lei quando pedem fazem campnhas pró-aborto ou apóiam passeatas de estudantes pelados em apoio a estudantes vadias que vão para a faculdade vestidas como prostitutas? Nesta hora nenhuma feminista pensa nas leis de seus país.


Silvio:

"Uma dica pro teu blog, esse fundo preto e essa cor azul estão dificultando a leitura. Uma letra branca cairia bem."

To trabalhando para melhorar o visual do blog, mas ainda disponho de pouco tempo e não sei mexer muito bem com códigos. Mas valeu pelo toque, é importante saber. Quanto ao tamanho da fonte, eu ampliei bem, pensando nisso.



nnn:


"Encontrei seu blog através do orkut e venho te pedir pra nos ajudar numa comunidade de mulheres anti feministas que está invadida por essas mal comidas e lésbicas! Só um homem para nos salvar, rsrs!"

Já to lá.


Obrigado a todos pelas visitas e pelos comentários. Abraços.

4 comentários:

tuccano disse...

Cara seu blog e muito bom mesmo, eu acompanho sempre; Você se expressa de forma muito clara.
Gostei da parte que vc explica q e agnóstico mas defende os ensinamentos da bíblia, eu tenho a minha religião e sei que ajuda muito contra o feminismo.
E isso ai então,, quanto ao lance da comunidade de mulheres anti-feminista eu tambem quero acompanhar o debate. flw

Maringa disse...

Muito boa suas respostas, Lobo. Nossas opinões sobre religião pelo visto são parecidas também. Pretendo começar a participar mais ativamente dessas comunidades anti-feminismo no Okurt. Já sou membro de algumas delas mas ainda não "meto a real" por lá rsrs

Abraço

Lobo Sagrado disse...

Agradeço pelos elogias e pela atenção prestada.

A comunidade citada foi esta:

"Somos contra o feminismo! Urg!!!

http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=3655629

Se estiverem interessados nas demais comunidades dos quais participo (e recomendo), é só olha a lista no "pé" da página.

Abraços.

Indefinido disse...

A comunidade que nossa amiga fala é essa que o Sílvio cita.Se for.já faço parte dela.Se não eu queo participar